Teogonia Tupi

Rosane Volpatto O mito de antigas raças, semeados pelos povos que tiveram longa vida e paciente trabalho de constituição, deu margem à formação de incríveis lendas, extensos poemas e formidáveis narrativas, por onde visualiza-se as velhas civilizações que construíram. Da índia misteriosa, ficaram as florações do gênio védico e os milagres guerreiros catalogados por mãos invisíveis no “Mahabarata” e no “Ramayana”. Da Grécia antiga, originou-se o manancial de outros prodígios amorosos e heroicos que Homero

Ler mais

O Poder do Mito

  *por Joseph Campbell* Por que mitos? Por que nos importarmos com eles? O que eles têm a ver com nossas vidas? Um de nossos problemas, hoje em dia, é que não estamos familiarizados com a literatura do espírito. Estamos interessados nas notícias do dia e nos problemas práticos do momento. Antigamente, o campus de uma universidade era uma espécie de área hermeticamente fechada, onde as notícias do dia não se chocavam com a atenção

Ler mais

Os Primeiros Contadores

  Joseph Campbell Transcrição de Valéria Miguez – valeriamiguez@globo.com Os mensageiros animais do Poder Oculto já não servem mais como nos tempos antigos para ensinar e guiar a humanidade. Hoje os ursos, leões, elefantes e gazelas estão em jaulas nos zoológicos. O homem não é mais um recém-chegado num mundo de florestas virgens; os vizinhos não são mais animais selvagens, mas sim outros humanos que lutam por espaços num planeta que gira em torno de

Ler mais

Histórias de Poder

  Os xamãs foram os primeiros contadores de histórias. Através das histórias se conserva o conhecimento através das gerações. A narração oral da história e tradição foi o aspecto essencial das religiões nativas. O Contador de Histórias criava vínculo, fazia curas, clarificava a identidade, celebrava os paradoxos da vida, os divertimentos. Ele também estava presente mantendo ou criticando a história, servia de reforço cultural e religioso. Todas as tribos tinham seus contadores de histórias. Algumas

Ler mais

Mitos

  Em Caos, Criatividade e o Retorno do Sagrado, Ralph Abraham, Terence Mackena e Rupert Sheldrake, fazem algumas citações sobre rituais e cerimônias, que resumo abaixo : A palavra mito vem de Mythos, que quer dizer “poema lírico” ou palavras de cânticos rituais. Os mitos conquistaram o poder que ora desempenham em nossas vidas conscientes e inconsciente graças ao seu papel secundário nos rituais. Os antigos rituais eram, efetivamente, meios de fazer com que as

Ler mais

Papai Noel e o Xamanismo

UMA HISTÓRIA DE NATAL Léo Artese Natal sempre marca o solstício de inverno (hemisfério norte). É nesse período que os xamãs, até hoje, realizam rituais de passagem para um novo ciclo anual. Muitos povos xamânicos também comemoravam a cerimônia da árvore, representando a “Árvore do Mundo”. Será por isso que levamos uma para dentro de nossas casas e a enfeitamos? Partimos da crença de que a lenda do Papai Noel nasceu na Sibéria. Existia uma

Ler mais

Os Opostos – Heyokas

  Jamie Sams O Heyokah é um palhaço que, ao tomar atitudes contrárias, leva seus ensinamentos ao Povo através do riso e dos contrários. Este Trickster Sagrado faz com que você pense por você mesmo e chegue às suas próprias conclusões, levando-o a questionar se aquilo que outros dizem ou fazem é verdadeiramente correto. No momento em que as pessoas são levadas a pensar por conta própria, começam a colocar à prova as suas próprias

Ler mais

Mesa Andina / Oferendas

MESA ANDINA A “mesa” andina contém ao mesmo tempo o centro de uma cosmovisão ancestral e atual. Os objetos são importantes no altar pessoal, são componentes de um centro de poder onde trabalhamos e plasmamos a energia mágica e mística. Os objetos rituais são como que portais que “enganam”, driblam, adormecem os filtros conscientes da mente para que se abra o coração e o espírito. Também são uma representação da nossa cosmovisão pessoal, e afinidade

Ler mais

4 -Wywanyag Wachipi

Wiwanyag Wachipi – A DANÇA DO SOL Livro: Blsck Elk Speaks A «dança que olha o sol» – wiwanyag wachipi – é um de nossos maiores rituais e foi instituído muitos invernos depois que nosso povo recebeu o Chanumpa da Mulher Bisão Branco. É realizado todos os anos durante a lua da engorda (junho) ou a lua das cerejas que enegrecem (julho), sempre na lua cheia, porque o crescimento e a diminuição da lua nos

Ler mais

3 – Hamblecheyapi

  Hanblecheyapi IMPLORADO UMA VISÃO – BUSCA DA VISÃO Livro:Black Elk     Implorar por uma visão hanblecheyapi , igualmente aos ritos de purificação da inipi, já era praticada muito antes do Chanumpa chegar à terra. Este tipo de reza é muito importante; é, de certo modo, o centro de nossa religião e graças a ele temos recebido muitos favores, tais como estes quatro grandes ritos: a dança do sol, o parentesco, a preparação da

Ler mais

2 – Inipi

  INIPI – O RITUAL DE PURIFICAÇÃO     O ritual do onikaghe a tenda de suar dele participam todos os Poderes do Universo: a Terra e tudo o que nasce dela; a água, o fogo e o ar. A água representa aos Seres do Trovão, que aparecem de uma maneira terrível mas trazem benefícios: porque o vapor que sai dos penhascos onde estão os fogos é pavoroso, mas nos purificam e nos permitem assim

Ler mais

1 – Nagi Gluhapi

  Nagi Gluhapi – A Guarda da Alma Livro: Black Elk Speaks   Com este rito purificamos as almas de nossos mortos e nosso amor pelo próximo aumenta. As quatro mulheres puras que comem a parte sagrada do bisão, como descreverei, lembrarão sempre que seus filhos serão santificados e que, por isso, deverão ser criados conforme o mistério. A mãe deve sacrificar tudo por seus filhos e desenvolver nela e neles um grande amor por

Ler mais

Sete Ritos Sagrados

    Na grande visão que me sobreveio no alvorecer de minha vida, quando havia conhecido apenas nove invernos, havia algo cuja importância me foi se revelando a medida que as luas passavam. Quero falar de nosso Cachimbo sagrado e do que significa para nosso povo. Os homens brancos, ao menos os que são cristãos, nos disseram que Deus enviou seu Filho aos homens para restabelecer a ordem e a paz na terra; e nos

Ler mais

Nossos indios

  CAMINHANDO COM OS KAMAYURÁS O primeiro contato com os Kumayurás foi realizado por Karl Von den Stein, etnógrafo alemão, em 1886, em companhia do seu patrício Paul Ehreinreich. Eles visitaram toda a região da galhada formadora do Xingu, contatando com 4 aldeias Kamayurás que lá existiam. Neste momento, eles se encontravam em fase histórica da migração para assentar-se na Lagoa de Ipavú. Mas foi a partir da expedição Roncador-Xingu, nos anos 50, que se

Ler mais

Deuses Andinos

  Foi as margens do Titicaca, o lago mais alto do mundo, a quase 4.000 metros de altitude, que tomaram forma os mitos extraordinários do Alto Peru. Tal é a região onde, o deus Viracocha terminou sua obra de criação, depois do “Uno Pachacuti”, a grande inundação que assolou o mundo. Algumas lendas relatadas pelos sacerdotes incas, contam que o deus desceu sobre a terra neste lago e apiedando-se dos homens que erravam sem pastor,

Ler mais

Tupã e a Criação

No início de todas as coisas, Tupã criou o infinito cheio de beleza e perfeição. Povoou de seres luminosos o vasto céu e as alturas celestes, onde está seu reino. Criou então, a formosa deusa Jaci, a Lua, para ser a Rainha da Noite e trazer suavidade e encanto para a vida dos homens. Mais tarde, ele mesmo sucumbe ao seu feitiço e a toma como esposa. Jaci era irmã de Iara, a deusa dos

Ler mais