Santo Antonio

Santo Antônio é conhecido como santo casamenteiro. Sua imagem  é sempre representada carregando o Menino Jesus nos braços. Os caboclos sabem que é também um “Santo Curador”. Nós poderíamos dizer até um “Grande Xamã”. Nas antigas tradições das festas juninas, diz-se que em Santo Antônio a fogueira tem o formato de um quadrado. Antônio de Pádua, seu nome original era Fernando Martins de Bulhões (nascido em 1195, Lisboa, Portugal – falecido em 13 de junho

Ler mais

Movimento Semeadores Da Natureza

Somos um “microcosmo” Somos parte de “algo maior”. Somos filho da Terra. Partes de uma “Terra Viva.” Inspiração e Motivação De agosto de 2017 a julho de 2018, foram destruídos quase 8 mil km² de vegetação, ou seja, cerca de 1,18 bilhão de árvores foram derrubadas!!! Essa área é equivalente a 987.500 mil campos de futebol ou 5,2 cidades de São Paulo. O desmatamento nas áreas protegidas da Amazônia avançou. Nas duas primeiras semanas de maio de 2019, a

Ler mais

Paixão de Cristo

Domingo de Ramos É o primeiro dia da Semana Santa. O Domingo de Ramos só passou a ser celebrado a partir do século V neste dia, lembramos a entrada triunfal de Jesus em Jerusalém, onde foi proclamada a Paixão de Cristo. Quinta-feira Santa É também conhecida como Noite de Endoenças. Neste dia lembramos a última ceia de Jesus com seus discípulos. Sexta-feira Santa Neste lembramos o sofrimento, a humilhação e a morte de Cristo em

Ler mais

Teogonia Tupi

Rosane Volpatto O mito de antigas raças, semeados pelos povos que tiveram longa vida e paciente trabalho de constituição, deu margem à formação de incríveis lendas, extensos poemas e formidáveis narrativas, por onde visualiza-se as velhas civilizações que construíram. Da índia misteriosa, ficaram as florações do gênio védico e os milagres guerreiros catalogados por mãos invisíveis no “Mahabarata” e no “Ramayana”. Da Grécia antiga, originou-se o manancial de outros prodígios amorosos e heroicos que Homero

Ler mais

O Poder Vegetal

A MAGIA DAS PLANTAS Léo Artese   “Antigamente, os animais eram dotados de fala e viviam em alegre harmonia com os homens, mas a humanidade começou a reproduzir-se tão depressa que os animais foram forçados a morar nas florestas em lugares desertos, e a velha amizade entre animais e homens foi esquecida. Quando os homens inventaram armas e passaram a caçar animais para alimento e obtenção de suas peles, a distância aumentou ainda mais. Os

Ler mais