Inverno – Espírito Guardião conhecido como Waboose – Bufálo Branco

 Inverno – Espírito Guardião do Inverno é conhecido também como Waboose (Búfalo Branco)

Léo Artése

No período do Inverno, realizamos no Sítio Lua Cheia, em Itapecerica da Serra-SP a tradicional Jornada Xamânica “O Vôo daÁguia IV ” que celebra a entrada do Inverno aqui no Hemisfério Sul, no Portal Sul da roda Medicinal. Um forte momento do Calendário Sagrado onde trabalhamos os caminhos espírituais da Limpeza, Renovação e PurezaAqui você encontra textos baseado nos meus estudos, experiência pessoal e em vários autores estudiosos consagrados para que os estudantes de xamanismo , possam harmonizar suas energias de acordo com o ritmo da Mãe-Terra em nosso hemisfério.

A Direção Sul (Hemisfério Sul) é o portal da Sabedoria, do Conhecimento, do Intelecto. Representa o Corpo Mental, lembrando que a mente aqui não é o cérebro. O cérebro é um instrumento da mente. O cérebro é físico, material. A mente é invisível, ela pode ir para qualquer lugar . O conhecimento é aquele que pode ser transformado em sabedoria.O Sul é associado com o inverno quando a Terra está sendo renovada,quando a Terra está se purificando.É onde transformamos os acontecimentos de nossa vida em experiências de vida. O inverno nos força a ficar mais tempo dentro de nossas casas, dentro de nossas mentes, e nos preparar para um período de crescimento e desenvolvimento. É o local da ressonância harmônica.

Na Roda Medicinal Espírito Guardião do Inverno é conhecido também como Waboose. O totem animal é o Búfalo Branco. No período do Inverno, o Búfalo Branco, solta uma grande quantidade de fumaça branca, simbolizando a fumaça do Cachimbo Sagrado, instrumento de preces e ação de graças. É através da fumaça do cachimbo que nossas preces chegam a Wakan Tanka. O ar, ou melhor, o Vento ( o ar em movimento ) é o elemento que rege esta direção. Representa também o Reino Animal, e a palavra animal abrangendo tudo o que é animado ( 4 pernas, 2 pernas, criaturas aladas, insetos, peixes…)

Essa estação nos oferece uma oportunidade para revermos tudo aquilo que aprendemos em nossa vida e aprendemos com quem e como compartilharmos essa sabedoria. Ela representa os buscadores de conhecimentos que nos oferecem novas visões da humanidade e também os sábios e anciões que serviram -nos de inspiração através dos tempos. Honramos nossos ancestrais.

Incorporamos os conhecimentos de Fonte Superior, para entender melhor a vida na Terra. É a Direção que aprendemos a respeitar o Sagrado Ponto de Vista dos Outros. Nós integramos nossas experiências em nossas palavras, pensamentos e ações.O Sul é o local da paz, do silêncio. O lugar que aprendemos a escutar e a compreender. É a Direção da Honra.O Corpo Celestial são as estrelas, que também representam os sábios de outros planetas, de outros sóis.

Waboose é o lugar da Sabedoria e do conhecimento .Da beleza e da ressonância harmônica. Da imaginação ilimitada e do intelecto. Dos sábios, anciões e ancestrais. É o local de preces e de agradecimento. É o local da honra.

Você poderá, por exemplo, sentar-se ao Sul caso esteja em época de provas ou exames nos estudos. E, para quaisquer questões que envolvam raciocínio, intelecto, memória.. Ou quando sente que sua vida precisa ser harmonizada, ou simplesmente para agradecer alguma graça recebida. Quando queremos nos conectar com nossos ancestrais xamânicos e seres extra terrestres.Em seu altar xamânico acenda um incenso representando a direção Norte.

EVOCAÇÃO : ” Ó Espírito da Direção Sul, local da Sabedoria e Agradecimento, Portal do Conhecimento e do Elemento Ar – Ensine-me “.

Sun Bear poeticamente descreve Wabbose, representado pelo Elemento Vento (Ar). A estação é o inverno. A hora do dia é a meia-noite. O tempo de vida é tanto a velhice com a neve sobre a cabeça, como os recém nascidos que estão voltando a este mundo.

O inverno é o tempo mais paradoxal da Roda Medicinal. É o tempo em que as coisas parecem estar adormecidas. Contudo, com a aparente dormência, um dos maiores crescimentos está ocorrendo. É no inverno quando as sementes permanecem congeladas dentro da terra, que elas pegam para sí as energias da terra que lhes permitem crescer nas estações por vir. É no Sul que nossos corpos não conseguem se mover tão facilmente quanto o fizeram no passado ou farão no futuro, que parecemos forçados a levar para dentro de nós a sabedoria do Espírito que usaremos à medida que contiuamos a nossa jornada em torno da Roda.

O tempo de Waboose é um tempo para desacelerar, de aparente restrições. É quando a atividade exteriormente diminui efetivamente. É um tempo de escuridão, quietude e sonhos. É uma época em que os humanos estão fragilizados, quando sua pele está enrugada. É um tempo em que as pessoas tendem a reminiscências e compartilham da sabedoria que adquiriram. É um tempo para se avaliar realizações e propósitos e de se preparar para a dádiva maior de morte e renascimento. É uma época em que muitas pessoas atingem uma compreensão de suas próprias vidas, uma aceitação do que elas alcançaram e do que não. Pode ser um tempo de paz, um tempo de poder, um tempo de perdão, de compaixão por tudo à sua volta. É época de se libertar de velhos padrões de comportamento, para se render às pequenas mudanças do corpo e da mente em preparação, para as mudanças maiores que virão.

O inverno é um tempo para ambos, começo e fim, morte e vida, nova vida embutida numa morte aparente. No inverno a terra aparenta estar morta, no entanto há muita coisa acontecendo lá. O mesmo acontece na vida humana. Mesmo quando nos libertamos de nossos envelopes humanos, nosso Espírito, nossa energia vai para um lugar que nos prepara para um novo começo que virá.

A maior lição do inverno é a dádiva. É a nossa maior responsabilidade compartilhar com os outros a dádiva do nosso conhecimento adquirido na jornada da Roda, a dádiva de nossos corpos à Mãe Terra, que nos alimentou enquanto nela estivemos, e do amor que compartilhamos com todos os outros seres, sabendo que quanto mais damos amor, mais recebemos.

Um dos presentes do inverno é a compreensão intuitiva dessa dádiva. Junto com esta compreensão estão as faculdades psíquicas mais ativadas e uma grande perspicácia em sintonizar sonhos e visões, tanto nossos como de outras pessoas. O Búfalo Branco é um animal que doou tudo de sí aos humanos : carne , pele, ossos e espírito. Foi a Mulher Búfalo Branco que deu o cachimbo aos humanos.

É uma época para se contemplar a vida e seus paradoxos. É uma boa época para se pensar a respeito das questões da vida e da morte e examinar atitudes em relação à isso. É tempo de aprender a ter paciência. Época em que suas habilidades psíquicas e místicas estarão bem acima da média. É tempo de ver como se sente a respeito dos presentes que a vida lhe deu. É época de se praticar pequenas doações que o preparam para as maiores.

Durante as épocas de Waboose, você precisará centrar-se, lembrar que é tanto um ser da Terra, como do Céu. O poder de Waboose é o da aceitação da morte e a necessidade de compartilhar tudo o que foi dado.

Segundo Keneth Meadows, é associado à mente e ao poder que algumas vezes é descrito como : ” O poder de sustentar o que o conhecimento pode trazer “.

A mente não é o cérebro. O cérebro é meramente uma ferramenta da mente. O cérebro é físico, material, um bio-computador confinado dentro da proteção da concha do crânio. A mente entretanto, não é física, não é material, mas invisível e livre. A mente pode ir à qualquer lugar. O cérebro nos mantém vivos, mas a mente dirige nossa vida. O cérebro emite uma energia que pode ser medida. A mente tem uma energia que não pode ser mensurada, somente experimentada como consciência. A energia da mente vai onde a consciência vai.

O Sul é a direção da mente, do conhecimento e da sabedoria. Meadows, explica que conhecimento não é um tipo de informação inútil, como alguns que adquirimos na televisão, mas o conhecimento que pode ser transformado em sabedoria no jogo da vida.

E o que é sabedoria ?

Para o índio vermelho é a aplicação do conhecimento. O conhecimento aplicado com amor.

O conhecimento é aquele que provê respostas para as questões : que, quem, onde e como ; e a sabedoria responde o porquê.

Não é suficiente buscar conhecimento na ordem para parecer um sábio e alimentar a vaidade. Não é suficiente buscar conhecimento meramente para se estimular a mente. Conhecimento só tem valor para o “Eu Interno” quando é transformado em sabedoria por amor, com o sentido de equilibrar a polaridade com o Norte. Achar esse equilíbrio e harmonia é parte do propósito da vida. Nós equilibramos e harmonizamos nossa própria dinâmica individual interior, no modo de expressarmos essas energias na coreografia da vida que vivemos.

O Poder se expressa através da mente e a reação humana é o modo que nós mentalmente abordamos as mudanças e crenças que formam a filosofia de vida. A mente é a grande fonte criativa.

É o poder que traz as experiências de vida que serão purificadas e renovadas na mente e nas questões humanas. Desde que o frio nos força a ficar mais dentro de casa, sua influência traz atenção para questões internas mais do que externas e a fazer o uso do tempo como preparação efetiva para um período de rápido crescimento e desenvolvimento que virá adiante.

Em algumas culturas, os Ventos frios são personificados pelos “Deuses do Gelo”, que tem o poder para transformar água em gelo e imprimir nas pedras cristais com a temperatura de seu sopro. É também quem nos faz buscar o calor de nossos corações e a compaixão.

ENTRE EM CONTATO

Envie um e-mail para a equipe do Site


©Desenvolvido por Agência Rumi

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?