O que é Eneagrama e para que serve?

O que é o Eneagrama? E para que serve?

Léo Artése

Vindo da sabedoria do Sufismo, o Eneagrama foi apresentado por Gurdjieff, passou para seu discípulo Ouspenky. depois aqui no Sul com Oscar Ichazo, tem atualmente em Claudio Naranjo, o principal mestre ocidental do método.

Baseado nesses mestres, leituras e estudos, venho compartilhar dessa preciosa ferramenta de estudo das pessoas e de sí mesmo.

O que  é Eneagrama

eneagrama-o-que-e

O estudo do eneagrama tem em sua essência nove tipos de personalidades que possuem estratégias próprias para buscarem a felicidade e como esse tipos ou eneatipos se inter-relacionam, trazendo a luz da consciência os traços negativos dos comportamentos, também chamados de vícios ou fixações.Ele vem do grego ennea (nove) e grammos, (figura), figura de nove pontas. No livro : Qual é o Meu tipo? de Hurley & Dobson, ed. Mercúryo, define o Eneagrama como “um sistema de psicologia espiritual que nos encaminha para a mais profunda compreensão pessoal que já conhecemos. Parece ter origens antigas, talvez 4.500 anos atrás. Sua fonte encontra-se no Oriente Médio – onde tantas filosofias e tradições espirituais se originaram e se convergem, mesmo nos dias de hoje.

Continuando com Hurley & Dobson: ” Há indícios de que o Eneagrama influenciou a maioria das grandes religiões do mundo, muitas das quais florescem no oriente Médio. Uma destas religiões é o cristianismo, a tradição do pensamento que deu forma à civilização ocidental durante séculos; há indícios de que vários escritores do Novo Testamento conheciam e usavam o Eneagrama.

Segundo Alaor Passos: ” Um dos primeiros frutos dos estudos do eneagrama é uma melhor compreensão dos problemas dos relacionamentos intra e interpessoais, e nossa visão do mundo. Conhecer em profundidade o próprio eneatipo dará uma referência esclarecedora sobre a limitante estratégia inconsciente que gera atitudes mecânicas e repetitivas de ao ponto de fazer míope a visão do mundo e estreitar a percepção da realidade, com consequências negativas na experiencia de vida e nos relacionamentos. O avanço no estudo do Eneagrama segue o mesmo processo de descascar uma cebola, retirando paulatinamente os véus do inconsciente. Cada camada retirada diminui a extensão do desconhecido, e acelera o processo de despertar das pessoas que estão adormecidas no transe hipnótico do cotidiano. O estado de adormecimento espiritual alimenta-se de uma “representação idealizada” da realidade, e de sí mesmo, baseada nas “ideias malucas” que fundamentam a cegueira da identificação com o ego.”

Segundo Helen Palmer: “. Esse ensinamento pode nos ajudar a identificar nosso próprio tipo e a lidar com nossos problemas; a compreender nossos colegas de trabalho, pessoas amadas, familiares a amigos; e a apreciar a predisposição que cada tipo tem para as capacidades humanas superiores, tais como a empatia, a onisciência e o amor. Este livro pode ampliar o conhecimento que você tem de si mesmo, ajudá-lo a trabalhar seus relacionamentos com outras pessoas a apresentá-lo às aptidões superiores específicas a seu tipo mental. O Eneagrama é parte de uma doutrina tradicional que vê as preocupações da personalidade como mestres ou indicadores de capacidades latentes que desabrocham durante o desenvolvimento da consciência superior. A força do sistema reside no fato de os padrões comuns da personalidade, os próprios hábitos do coração a da mente que tendemos a descartar como meramente neuróticos, serem vistos como pontos de acesso em potencial para estados superiores da consciência . O Eneagrama sugere que nossa personalidade é um degrau para uma consciência maior, então obter uma compreensão de como funcionam nossas preocupações assume um propósito duplo: primeiro, nos torna mais autênticos e mais felizes como pessoas; e segundo, nos ensina como pôr de lado a personalidade a fim de permitir o desabrochar da fase seguinte da consciência”

O trabalho com o eneagrama começa com a identificação do eneatipo, compreendendo quais são as nossas características dominantes. Mesmo que reconheçamos, em nós mesmos, parte de todos os nove tipos, nossas características mais determinantes estão fixadas em em um dos tipos. Achar o tipo é só a primeira parte do trabalho, que geralmente é feito com questionário inicial (ajuda) um estudo das características, e principalmente e, o que determina um processo vivencial, grupal, relacional. É muito importante ter um facilitador bem treinado no processo, para ajudar material levantado pela dinâmica de grupo, situações de laboratório.

No livro Eneagrama de Helen Palmer ela alerta: “A razão para descobrir seu próprio tipo é você poder formar uma relação de trabalho consigo mesmo. Você poderá contar com a experiência de seus semelhantes para orientá-lo a poderá descobrir as condições que o farão evoluir, em lugar de continuar repetindo tendências neuróticas. A razão mais importante para estudar tipos não é que você possa aprender a achar traços de caráter das outras pessoas, é que você possa minorar seu próprio sofrimento como ser humano.A segunda razão para estudar tipos é compreender as outras pessoas como elas são para si mesmas, a não como você as vê de seu próprio ponto de vista.Compreender outras pessoas pode ajudar equipes de trabalho a ser eficientes, pode infundir magia ao romance e pode ajudar na reconciliação da família. Embora não possamos designar certos tipos para certas categorias de trabalho nem esperar que trabalhem segundo padrões estereotipados, podemos aprender a ver um projeto do ponto de vista de um colega de trabalho.

O que é e para que serve?

Segundo Alaor Passos

São nove tipos de personalidade, e nove padrões de comportamento. O Eneagrama é um mapa que revela os segredos da psique humana. Consta de um círculo interligados por nove linhas. Cada ponto descreve um tipo básico de personalidade. As linhas indicam os movimentos de transformação e a influência recíproca de um tipo sobre os outros. O estudo dos padrões de comportamento das pessoas pode aplicar-se a indivíduos e grupos, tanto no âmbito pessoal como no empresarial e coletivo

Quem se conhece tem mais chances de ser o agente consciente de sua própria vida. Agir, ao invés de simplesmente reagir. Evitar os pontos fracos (fixações ou paixões) e cultivar os pontos positivos (virtudes). Desenvolver talentos e habilidades, desarmando travas e dificuldades. Reconciliar-se consigo mesmo, com auto-aceitação e tolerância. Viver consciente, mais feliz e com plenitude. Compreender e cultivar relacionamento mais saudáveis e satisfatórios

As nove paixões segundo eneagrama

eneagrama-nove-paixoes

A origem da palavra paixão vem de “pathos” = patologia, doença, neurose. Na psicologia esotérica significa uma tendência ao pecado, ou desvio do alvo. As paixões são tendências aos desvios patológicos que afetam o desenvolvimento da inteligência emocional e criam os estados neuróticos. As paixões representadas nas palavras dos pecados capitais, constituem um desvio de percepção, uma presisposição subjetiva insconciente como qual o indivíduo tende a relacionar-se em sociedade e consigo mesmo.

ENTRE EM CONTATO

Envie um e-mail para a equipe do Site




©Desenvolvido por Agência Rumi

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?