A folha de Coca e seu valor nutritivo (farinha de coca)

A folha de Coca e seu valor nutritivo

A Farinha de coca  – Instituto de Cultura Alimentaria Andina – INCAA

farinha-de-coca

JAVIER TRIGO PESAQUE*

Membro fundador da ASOCIACIÓN PERUANA DE LA HOJA DE COCA – APEHCOCA

Porque é boa para a saúde ?

A folha de coca é um alimento muito completo, altamente assimilável e com propriedades medicinais muito especiais. Destaca-se sua grande quantidade de cálcio (mais de 2.000 mg. frente a 120 mg. de leite), Vitamina A, Complexo B (incluí B12), zinco, magnésio, potássio, entre outros.

Por outro lado são estudados 14 alcalóides que se relacionam e se complementam entre si, comportando-se como se fosse uma junta médica que juntam seus esforços para superar as diversas disfunções orgânicas, uma vez que estabelecem sinbergia co outros alimentos consumidos, permitindo seu melhor aproveitamento.

Um terceiro aspecto é a qualidade de sua fibra, que tem mobilizado estudos por ser importante fonte de fibra dietética insolúvel e por seus compostos bioativos que aumentam nosso sistema imunológico. É uma planta que gera impacto quase imediato.

Os nutrientes da coca são assimiláveis?

A prática é o critério da verdade. Nós que a consumimos de forma regular por vários anos, sentimos os benefícios diretos em nossa saúde. As pessoas superam em tempos relativamente curtos, problemas de debilidade gerados por anemias, osteopenias (densidade do osso está mais baixa do que o normal) , reduzem significativamente a osteoporose, superam dores nas articulações,se estabilizam emocionalmente, aumentam a resistência física, entre outros

Em 1965 o Dr. Collazos junto com Alvistur, realizaram o primeiro estudo de assimilação. Escolheram a vitamina A (importante para a vista e pele), a B1 (útil para digerir a glicose e manter os vasos sanguíneos em bom estado) e a B2 (participa dos processos de recuperação celular, desintoxicação hepática). As conclusão chegada, consumindo folha de Coca, foi que a vitamina A tem uma assimilação de 52 %, a vitamina B tem 100 % e a vitamina B2, assimila entre 28 e 46%. Por desistências de alguns não levou-se avante esta investigação.

A cocaína pode comprometer o valor nutricional da coca?

Não. A cocaína consumida via oral por meio da folha, cumpre função terapêutica como desinflamante. Ao entrar em contato com a saliva, que é alcalina, a cocaína se degrada e se transforma no energizante benzoilecgonina, que tem efeito benéfico sobre o figado e hemoglobina. A cocaína, por definição, é um alcalóide analgésico e anestésico.

Como analgésico é um desinflamatório geral, reconhecido por suas propriedades para acalmar as dores nas articulações e no uso externo, para desinflamar outros tipos de dores musculares.

Como anestésico, seu uso é local, por isso, quando iniciam seu consumo, algumas pessoas sentem um certo estremecimento passageiro na boca.. Os trabalhadores do campo e das minas, mascam aplicando lifta como catalizadores dos alcalóides e para neutralizar de forma imediata, esse anestésico.

De que forma a coca é consumida hoje?

Por via oral, são quatro formas conhecidas e consumidas pelos antigos peruanos :

1. Folhas frescas, recém colhidas para salada.

É uma excelente fonte de clorofila e antioxidantes. Também em sucos, na forma de extrato, similar ao uso da Alfafa. É importante que nossos agricultores aprendam a colher folhas tenras, na primeira hora do dia, dando um tratamento térmico para garantir uma estabilização enzimática, similar usada ao mate verde, tendo maior poder oxidante.

2. Folha seca para mascar

Acompanha a lifta para assimilar melhor seus alcalóides e transformar a cocaína. Pode-se mascar várias vezes ao dia. Excelente fonte de energia de larga duração (tira o sono) e também de micronutrientes (tira a fome). Previne cáries. Até o início da década de 50, os universitários mascavam para poderem estudar durante as noites com excelentes resultados. Através de uma ofensiva anti-coca de determinados setores pseudo-científicos, optaram por drogas farmacêuticas (anfetaminas) e o café com resultados lamentáveis para a saúde.

Cabe também ressaltar que a experiência coletiva de mastigação (chacchado, estreita laços amigáveis muito positivos.

3.- Folha sêca, tostada e moída (farinha e polvilho)

Se utiliza como complemento nutricional. Por sua alta assimilação, permite superar em curto/médio prazo, diversas disfunções que causam a desnutrição.

A prática de consumir farinha de coca e a folha tenra, foram perdendo continuidade com o tempo talvez porque os espanhóis priorizaram a forma que gerava mais energia, como é a mastigação, para explorar a mão de obra campesina. Há mais de vinte anos as nutricionistas Marina Escobar e Maritza Vera, vem utilizando farinha de coca como complemento nutricional e funcional com resultados extraordinários para a saúde. Há mais de dois anos nós estamos consumindo e promovendo, colaborando com suas bondades.

4.- Folha seca para infusão

Se utiliza como digestivo e contra náuseas. Alivia dor de garganta. Segundo pesquisas, três taças ao dia ajuda a combater a depressão. Como digestivo destacamos seus efeitos ao comer alimentos pesados. Contra náuseas e tonturas para turistas suportarem a zona andina.

Como e quando podemos consumir?

A maioria acha melhor consumindo a farinha com água. Algumas preferem combiná-la com suco de papaia. Pode ser consumida no almoço. Salvo exceções recomenda-se não consumi-la a noite.

Recomendamos consumir uma colher ao dia. Com supervisão especializada, pode-se consumir mais. Por experiência nos permitimos afirmar que cada pessoa deve encontrar sua própria quantidade adequada. Temos encontrado pessoas que consideram suficiente meia colher ao dia e outra vão bem com três colheres ao dia. Não duvidemos que esta farinha é altamente assimilável, mas é muito forte, não devemos abusar de suas bondades.

Para que nosso corpo vá identificando este poderoso alimento, recomendamos iniciar seu consumo com um quarto de colher a cada dois dias e vamos aumentando um quarto até chegar em uma semana numa colher cheia.

Como começo o consumo da farinha de coca?

É importante se preparar para iniciar o consumo. A principal recomendação é a limpeza intestinal. É a mesma sugestão dada para iniciar qualquer tratamento naturista. Se há uma congestão intestinal, a Coca atuará primeiro contra isso, podendo gerar certos incômodos passageiros como cólicas, basta fazer uma limpeza total do trato digestivo.

O que devo sentir nos primeiros dias de consumo da farinha de coca?

Temos encontrado diversas manifestações.A maioria sente desde o início uma energia extra e com o correr dos dias e meses, cada um de seus benefícios. Poucos não sentem nada de especial (alimento). Uma minoria sente um forte sono, para logo sentir seus efeitos energizantes extraordinários. Também pode ocorrer certo mau-estar estomacal, que passa em pouco tempo.

Algumas poucas pessoas que iniciam com uma colher, reportam estarem acelerados, o que se recomenda nesses casos é caminhar bastante. Por isso recomendamos como regra geral, aumentar aos poucos seu consumo.

No caso de folha tenra, em forma de infusão, não há recomendação especial. Na mascação também.

Por quanto tempo devo consumir farinha de coca ?

Não temos encontrado limite de tempo, sempre quando se consome com a prudência acima assinalada.

Exitem contra-indicações?

Consumida racionalmente tal como recomendamos, no temos encontrado nenhuma até este momento.

Seu consumo causa dependência?

Nem física e nem mental. Você sentirá que seus benefícios são importantes e pode ser que ela se converta no seu pão de cada dia.

A coca tira o apetite?

A Coca tira a ansiedade de comer a cada momento, mas na hora de consumir os alimentos, o apetite estará presente.

Desde que idade as crianças podem começar?

Recomendamos que após o segundo ano, a ponta de uma colher basta, até que se façam mais estudos. Nas crianças hiperativas observa-se efeitos equilibrantes e positivos.

Os idosos podem consumí-la?

Sim. Seus benefícios são muito mais efetivos neles. Devem iniciar aos poucos e podem chegar a consumir até 4 colheres ao dia, conforme o caso.

Porque os mascadores de coca ficam com seus dentes verdes?

A pigmentação se impregna, mas a mesma tem uma ação de proteção contra as cáries. Isso pode ser facilmente removido lavando com bicarbonato.

O que acontece num exame toxicológico?

Aqui temos um sério problema que certamente não foi ocasionado pela Coca, isto porque as análises toxicológicas não permitem discernir com total clareza um consumidor alimentar de um drogadicto.

Se bem que existe uma clara diferença quantitativa da cocaína consumida também, desde o ponto de vista qualitativo se pode diferenciar que a cocaína nutricional se registra com outros treze alcalóides e a droga se encontra pura ou mesclada com impurezas químicas, produto de seu processamento.

Ao consumir a folha de coca por via oral, os resíduos ficam ainda por três dias ( em casos raros até cinco dias). Na realidade os exames detectam um produto da degradação da cocaína chamado benzoilecgonina ele mesmo de anestésico se torna energético

Como os exames praticados são geralmente superficiais, corremos o risco de que coloquem tudo num mesmo saco. Daí é importante que todos apoiemos solidáriamente os esforços da recém criada : Associação da folha de Coca (ADEHCOCA) presidida pelo Dr. Sacha Barrio, para que se corrija essa ação discriminatória.

Pode provocar anorexia?

Até onde sabemos, a anorexia tem motivações psicológicas . Pelo contrário, seria bom iniciar experiências com essas pessoas pois o consumo de coca permitiria evitar a morte por inanição e talvez dar um pouco de ânimo para reagir positivamente.

Quais são os efeitos da farinha de coca?

Ainda temos muito a aprender . Algumas experiências diretas nos mostram :

Alívio quase imediato das dores musculares e articulares

Visível aumento da resistência física

Correção de sérios problemas de desnutrição e assimilação, em particular da vitamina B12, anemia e cálcio.

Inicia a limpeza das vias urinárias, permitindo uma rápida eliminação de uma boa porcentagem da urina retida.

Melhora o ânimo e a vontade de viver

Graças a sua fibra, faz funcionar melhor os intestinos

Melhora a digestão em geral

Regula a pressão sanguínea

Regula a glicose

Ajuda a limpar o fígado

Regula os triglicérides e colesterol

Supera o efeito de pressão, náuseas devido a altitude.

Melhora o sistema imunológico

Reportam-se casos de crescimento de pelos, desaparecimento de alguns tipos de manchas, diminui cabelos brancos, etc.

Precisamos só de coca para melhorar nossa qualidade de vida?

Assim como a Coca nos ajuda, também devemos facilitar as coisas. Optar por um regime alimentar saudável é o complemento perfeito para que a Coca potencialize seus efeitos benéficos e os consolide no tempo. Deixar gorduras saturadas, sabores fortes, aditivos químicos e alimentos refinados ajuda a coca para que junto com uma proposta de alimentação natural, se centre em aliviar nossos males.

A Coca consumida de qualquer uma das quatro maneiras descritas, deve ser considerada como um complemento nutricional e funcional e não como a base de nossa alimentação. Os Incas domesticaram muitas plantas e alimentos porque entenderam que a alimentação deve ser balanceada e equilibrada e isso significa diversidade alimentar.

Pode ser industrializada?

A Empresa Nacional da Coca (ENACO) tem pesquisado e desenvolvido mais de doze projetos de industrialização que estão à disposição de investidores interessados. São várias alternativas de industrialização, e a lista está se abrindo:
coca-industrializada

Folha fresca :

Com um processo de estabilização enzimática (artezanal) para conservar suas virtudes antioxidantes por mais de 4 horas

Folha seca e moída :

Como farinha pode-se consumir diretamente ou utilizá-la como um ingrediente para panificação, nesse caso, recomendamos o uso de 5% da mistura total para não distorcer o sabor e não abusar do impacto nutricional.

Folha Seca ;

Utiliza para chacchar (mascar) e infusão. Podem ser selecionada e colocadas em pacotes, caixinhas . O uso externo é para emplastros musculares, máscaras de beleza. Elaboração de produtos que acalmam dores.

Extrato de folhas :

Uso externo e medicina, para cortar hemorragias. Como insumo para Champú, cremes de beleza, sabonetes. Também como aromatizante de bebidas, apreciado por seu sabor adstringente. Uso como inseticida.

Destilação de Folhas :

Para a produção de álcool disgestivo, xaropes antidepressivos.

Talo :

Fabricação de papel, adubo de qualidade.

Os antigos peruanos consumiram farinha de coca?

O Dr. Ciro Hurtado Fuertes, geógrafo, estudioso dos recursos nutricionais de Tawantinsuyo, tem sistematizado crónicas escritas por espanhóis e mestiços que usam a farinha de coca como alimento e medicina.

Outro texto que da conta do histórico e atual consumo de farinha de coca pela população de Cauca-Colombia, pelo antropólogo Anthony Henman intitulada ‘MAMACOCA’, reeditada pela Editorial Gutemberg, Lima, 2005. Estes dados históricos revestem particular importância nestes momentos que há forças anti-coca interessadas em negar esta prática histórica do consumo.

A coca previne o câncer?

A folha de Coca é uma importante fonte de antioxidantes. Na sua fibra contém princípios ativos como são os polifenóis. Os que contém maior quantidade são : brócolis, couve-flor, cebola, cenoura, alface e outros.

Contém uma boa quantidade de beta-caroteno como a cenoura, fonte de proteção contra o câncer. Também contém tanino condensado em quantidades significativas e isso é importante protege s proteínas, lipídios e hidratos de carbono do dano oxidante durante a digestão.

Porque é tão importante a fibra de coca?

Porque contém uma quantidade considerável de fibra que permite acelerar o transito intestinal e formar as fezes.

A fibra fortalece a flora intestinal. Absorve a gordura. Ajuda a aumentar o bom colesterol (HDL).

A proteína de coca é assimilável?

A Coca tem uma alta porcentagem de proteína (19%), por vir de uma folha, ela não tem os aminoácidos completos. Em geral, os nutricionistas não observam as folhas como fonte de proteínas.

BIBLIOGRAFIA.

ACOSTA, José de, Historia Natural y Moral de las Indias. Madrid, Biblioteca de Autores Españoles, -1590-1954. Arriaga, Pablo José de, Extirpación de la Idolatría del Perú. Madrid, Biblioteca de Autores Españoles, 1621-1968. BETANZOS, Juan de, Suma y Narración de los Incas. Madrid, Biblioteca de Autores Españoles,-1551- 1968 CIEZA DE LEON, Pedro, El Señorío de los Incas. Lima, IEP,-1550- 1967. COBO, Bernabé, Historia del Nuevo Mundo. Madrid, Biblioteca de Autores Españoles,-1653- 1956. CRISTOBAL DE MOLINA, Santiago. Relación de muchas Cosas acaecidas en el Perú. Madrid, Biblioteca de Autores Españoles-1552- 1968. GARCIA BARRIGA, Hernando, Flora Medicinal de Colombia. Bogotá, Instituto de Ciencias Naturales de la Universidad Nacional de Colombia, 1975. GARCILASO DE LA VEGA, Inca. Cometarios Reales. Comentarios Reales. Caracas, Biblioteca Ayacucho -1609-1976. HUTADO FUERTES, Ciro, La Alimentación en el Tahuantinsuyo. Lima. Editorial San Marcos, 2000. HURTADO FUERTES, Ciro, Harina de Coca: solución prodigiosa del hambre-malnutrición en el Perú y países andinos. Lima, INCAA, 2005. MACHADO CAZORLA, Edgardo, El género Erythronxylon en el Perú. Lima, 1972. MORUA, Martín de, Historia General del Perú. Madrid, biblioteca Americana Vetus,-1618- 1962. PEREZ ARBELAEZ, Enrique, Plantas útiles de Colombia. Bogotá, Imprenta Nacional, 1947. PEREZ ARBELAEZ, Enrique, Plantas Medicinales y Venenosas de Colombia. Medellín, Hernando Salazar, Editor, 1975. PINEDA CAMACHO, Roberto, Witoto. En:Introducción a la Colombia Amerindia.Bogotá, l987 PRANCE, Ghillean, Enrique, Ethnobotanical comparison of Tour Tribes of Amazonian Indian. Manaus, Acta Amazónica, 1972b STEVENSON, Roland, Uma luz nos Misterios Amazonicos. Río de Janeiro, Biblioteca Nacional, 1994. VALDIVIA PONCE, Oscar, Hampicamayoc. Medicina Folklórica y su substrato aborigen en el Perú. Lima, UNMSM, 1986.

ENTRE EM CONTATO

Envie um e-mail para a equipe do Site


©Desenvolvido por Agência Rumi

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?