Plantas que curam

A antropóloga Beatriz Caiuby Labate é uma voz altiva e ativa no universo da pesquisa acadêmica brasileira sobre o uso das plantas de poder e, em especial, da ayahuasca (1). Aos 33 anos, Bia Labate já trilhou boa parte do vasto território-alvo de sua pesquisa e, literalmente, colocou o pé na estrada, nos últimos nove anos, viajando pelo Brasil, Peru, Colômbia, México e África. Suas andanças, em busca da gênese e da história de distintas

Ler mais

Iboga

Por Bia Labate Afrique Aterrizei no aeroporto de Yaounde, capital dos Camarões, com o objetivo de coletar dados sobre uma misteriosa raiz africana a qual se atribui fortes propriedades terapêuticas. A primeira sensação, o bafo quente e pegajoso, é de familiaridade. Os pagne, roupas tradicionais usadas pelos negros, fazem-nos sentir por um momento em Salvador mas logo se percebe que não é bem “a mesma coisa”. Bastam poucas horas para que todas os nossos referencias

Ler mais

Salve a Salvia

Texto de Christian Scherf Salvia divinorum é uma espécie do gênero Salvia. Existem aproximadamente 1000 espécies no mundo, mas apenas a Salvia Divinorum é a espécie conhecida que induz visões. A Salvia é um membro de uma grande família de plantas conhecidas como Labiatae. A menta e o orégano também são membros desta família. Salvia Divinorum é uma bonita planta para casa, a suas flores roxas são muito bonitas, podendo ser cultivada somente por isto,

Ler mais

Salvia Divinorum

A MARIA PASTORA A Salvia Divinorum pertence à família das sálvias ou mentas. É um arbusto silvestre que chega a medir aproximadamente um metro de altura, sua folhas são ovaladas e chegam a quinze centímetros. Possue folhas com coroas brancas e cálices púrpuras. É original de Oaxaca, México e era cultivada pelos mazatecas para adivinhações e  cura. Para alguns índios era associada com a Virgem Maria de Guadalupe. Um antropólogo da década de trinta, Jean

Ler mais

Redução de Danos para o uso de Cannabis

Redução de danos para o uso da Cannabis *Edward MacRae*   O uso generalizado da Cannabis parece remontar ao período neolítico, existindo evidências de seu emprego frequente nessa época em rituais xamânicos no nordeste asiático. Desde então vem ocorrendo uma difusão do uso dessa planta por todo o planeta, para uma grande variedade de finalidades. Segundo a antropóloga Vera Rubin, dois grandes complexos culturais se formaram ao seu redor que ela chama de complexo da

Ler mais