Rituais e o poder do sangue – A menstruação e os ciclos da lua

Rituais e Poder do sangue –

A menstruação e os ciclos da lua (Sagrado Feminino)

o-poder-do-sangue

Os rituais de sangue permitiam uma comunhão com forças mais profundas da vida. Houve uma época na humanidade onde homens e virgens eram sacrificados para aplacarem a ira dos deuses. Os antigos profetas imolavam carneiros para Deus. Vestígios dessa época ainda podem ser encontrados em alguns cultos afros onde sacrificam animais e aves.

Existiam cerimônias e pactos que eram feitos com sangue. Alguns nativos cortavam suas mãos e enconstavam os ferimentos uns nos outros como um pacto de amizade. Até hoje, nativos americanos realizam o “Sundance”, e ao redor do planeta, muitas seitas praticam a auto-mutilação.

Eliphas Leví dizia que o sangue é a vida do homem, a primeira encarnação do fluido universal, a luz vital materializada. Em muitas culturas e épocas, o sangue respondia como veículo de potência, vitalidade, força de vida, espírito fluido, etc.

Hoje podemos conectar essa energia de fogo que é o sangue, através da consciência, do amor, da intenção, da alma, sem ter necessidade de utilizar uma vida, seja do animal mais insignificante, para aparelharmos esse poder.

Um bom ritual e cerimônia que podemos fazer com o sangue para os dias de hoje é doá-lo. Lembrando que estamos doando vida. E o Universo o recompensará por essa doação em outra forma de energia. Isso terá muito poder.

A mulher sente muito claramente a renovação em seu próprio corpo no ciclo menstrual. Uma das diferenças, no pensamento nativo, é a forma como as mulheres encaram a menstruação. A maioria das mulheres só agradecem sua menstruação quando estão preocupadas com uma gravidez indesejável. Geralmente a amaldiçoam dizendo coisas do tipo :

– Que saco! Vou ficar menstruada justo na sexta-feira ! ou Todas as vezes que menstruo fico irritada ! e por aí vai…

Já a consciência nativa reconhece que a menstruação é um “Momento de Poder” para a mulher. A consciência nativa abençoa a menstruação. Na nossa sociedade é cada vez maior o número de mulheres que sofrem por tpm. Sempre que alguém amaldiçoa uma determinada parte do corpo ou de suas funções naturais não pode esperar outra coisa que não desequilíbrio.

As nativas norte-americanas realizam um importante rito de passagem da criança a puberdade. Estes ritos se realizam depois da primeira menstruação. É um momento importante porque a menina se transforma em mulher. Ela deve entender o significado desta mudança e conhecer os deveres que deverá cumprir de agora em diante.

Ela compreende que essa mudança chegou até ela de forma sagrada e , assim como a Mãe Terra, ela poderá ter filhos e ensina-los a viver de um maneira sagrada. Ela também deverá saber que a cada mês, quando chega sua menstruação ela recebe uma influencia, que deverá observar e tomar cuidado, pois nessa condição ela poderá neutralizar o poder de um xamã.

sangue-poder

O sangue está muito relacionado com a Lua . Para os nativos americanos, quando as mulheres estão menstruadas eles dizem que estão ” de lua “. Os nativos reconhecem que menstruar é uma parte importante na vida de uma mulher. Um ritmo que é vital para a saúde psíquica e física. Os nativos americanos reconhecem que na menstruação a mulher atinge o nível mais alto do seu poder espiritual onde a atividade mais apropriada é o descanso e recolhimento para acumular sabedoria.

Uma mulher menstruando tem o potencial de ser mais poderosa do que qualqer mulher ou qualquer homem, em qualquer momento.

Em algumas tradições a menstruação era considerada como um tempo especial e sagrado. Nas culturas matricarcais o sangue era uma forma de reverenciar a Deusa. O sangue era valorizado por ter podêres mágicos. Em algumas tradições,o sangue menstrual era oferecido em cerimônias. Era sagrado para os Celtas, Egípcios, tântricos, etc.

Uma cerimônia simples pode ser feita, onde a mulher cava um buraco na terra e de cócoras deixa o sangue menstrual ir para a terra, colocando os pensamentos negativos sobre a feminilidade e pedindo para a terra transformar a energia negativa que existe ao redor da sua natureza feminina, pedindo equilíbrio e consciência.

Hoje é muito comum a crise nas adolescentes, que balançam entre meninas adultas. Perdemos nossos rituais de passagem. Na tenda da Lua as mulheres ficavam o período menstrual recolhidas , contando estórias, e recebiam as meninas que estavam no primeiro ciclo menstrual. O sangue era colhido num visgo, folha , era oferecido na beira do Rio para Vovó Lua e Mãe-Terra. As meninas entravam como adolescentes e na saida eram mulheres. Na tenda todas ofereciam seu sangue para Mãe-Terra, e as mais velhas ensinavam as mais novas os segredos e a arte de ” SER MULHER “.

O corpo é uma pista que leva a compreender o que estamos fazendo em níveis não-físicos. O desequilíbrio menstrual mostra a necessidade de honrar a vida, de realizar mudanças e ajustes.

sangue-sagrado-feminino

Li num artigo que uma das causas mais comuns de todas as queixas ginecológicas é a dismenorréia, menstruação dolorosa, provocando faltas das mulheres no trabalho, na escola e em outras atividades.

No xamanismo trabalhamos com o poder, com a força da vida. Quando uma mulher está menstruada, ou no tempo-da-lua, sua carga de poder é maior. Os campos de poder possuem leis naturais e físicas. Existe um pensamento, que quando existem dois campos de poder, o com menor força flui em direção ao de maior força. Quando uma mulher está em tempo-de-lua, com a carga de poder maior, e numa situação cerimonial, onde haja muita liberação de emoções (tenda do suor, por exemplo) as cargas emocionais iriam em direção a ela.

Há outro pensamento que diz que a mulher menstruada cria um campo de rotação de força da vida no sentido anti-horário. Nas cerimônias xamânicas integra-se o sentido dinâmico da terra e das forças solares no sentido horário, o que pode interferir no poder da cerimônia.Para quem não conhece as tradições nativas, o fato da mulher menstruada não participar de algumas cerimônias pode parecer preconceituoso ou discriminatório, mas não é. As nativas americanas acreditam que “em sua lua” ficam muito poderosas e as energias não misturam bem com a tenda do suor. Elas liberam seu sangue na terra e aproveitam essa energia poderosa das visões que vem no tempo-da-lua. As fontes de inspiração e de profecia são consideradas tão sagradas, que os sonhos, pensamentos e visões obtidos no tempo-da-lua são ouvidos pela comunidade inteira

Nós estamos vivendo presentemente a necessidade de uma estadia nova, inteira na terra, florescendo da árvore da vida. Nativos americanos acreditam que muito encontra-se ainda dentro do útero do mistério, no útero da Mulher Búfalo. Nós estamos sendo chamados para trazer adiante uma realidade que está esperando por nós, para despertarmos no sonho.

Encontrar o sonho é a função do ciclo da lua, especialmente para as filhas da terra, cujo o sangue se expressa com as marés da tração da Avó Lua.

ENTRE EM CONTATO

Envie um e-mail para a equipe do Site




©Desenvolvido por Agência Rumi

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?