Coca – Valor Nutricional

O PROIBICIONISMO E AS FOLHAS DE COCA

É muito desafiante a luta contra o proibicionismo, porque a sociedade, de uma maneira geral, acredita em tudo o que escuta e que lê. Até algumas pessoas, (não as que são do xamanismo), aproveitam as leis proibicionistas vigentes, para assombrar leitores e confundir as plantas sagradas com drogas, numa busca de se auto-afirmarem como mestres, seres iluminados, que vieram para fazer justiça e livrar a humanidade dos perigos. Esta situação não é nova. É o que podemos charmar de neo-inquisição. No xamanismo verdadeiro trabalhamos o conceito que nada que Deus cria é Droga. Droga é uma criação humana. As plantas são criações Divinas.

No dia 07 de dezembro, estiveram reunidos, aqui na minha casa, para um CAFÉ DA MANHÃ,  o Pajé Sapaim, Elpídio, Ivan, Nilvana, com a participação especial do nosso querido irmão peruano Agustín Guzman

Agustín trabalha com o enteógeno Wachuma, conhecido como cacto San Pedro, e no momento, está levantando a bandeira das Folhas de Coca como  alimento. Um movimento que cresce no Peru, principalmente depois do Foro Internacional de la Hoja de Coca, “Una semana de Paz con la Coca”, realizado em Lima- Perú de 4 al 8 de abril de 2005.

Agustín Guzmán é Presidente da ONG Comunidad Tawantisuyu – Presidente da  Comissão Organizadora del Foro Internacional de la Hoja de Coca. Perú.Nesse foro constatou-se a ausência de uma abertura política que possibilite a discussão dos usos benéficos da planta (não da droga), que é proibida pelas Convenções da ONU.

O Foro alerta que o, no mundo andino, as folhas de coca são usadas há milênios na medicina tradicional, e nos ritos ancestrais, o que garante a permanência física do povo e da sua cultura. Considerando que a coca é um produto agrário, não deve ser criminalizada, evitando a nefasta confusão entre cocaleros  e narcontraficantes.

Uma das atitudes é difundir regional e internacionalmente as características alimentícias e medicinais e os novos usos de industrialização, a fim de impedir a erradicação do seu cultivo e a extinção da espécie.Outra medida do foro foi solicitar, com urgência, aos organismos nacionais e internacionais, o inicio de um sério debate sobre a reforma das leis que indevidamente condenam a esta Planta Sagrada.

A seguir transcrevo parte de nossa conversa:

Léo: Agustín. Tenho lido suas mensagens na lista de xamanismo e na ABRAX, sobre esse movimento no Peru, que gerou esse Foro das Folhas de Coca. Nos conte algo a respeito?

Agustín: Ok! Vocês sabem que minha caminhada nesta medicina não é curto, já tenho muitas estradas nessa caminhada. Sempre me fui nutrindo dessas medicinas, mas não me nutro para guardar para mim, ms depois que eu digeri todas essas informações, me conscientizei que essas informações têm que ser compartilhadas, porque isso é ao encontro da saúde e da alimentação dos povos. Do povo remanescente dos Incas, neste caso, porque ajudou a mil, milhares de pessoas desde todos os tempos, porque não pode ajudar agora ?

Vamos falar das medicinas que vocês já conhecem. Vamos falar das folhas da coca. Eu acredito que é um dos únicos alimentos que pode ajudar o mundo todo a sobreviver, a se nutrir e para despertar também, pois é um alimento para o corpo físico e também para o espírito, para a alma.

Infelizmente a sociedade sabe da folha da coca apenas pela cocaína, e aí temos um prejuízo, porque quando escutam falar das folhas da coca, vem imediatamente na mente a resposta : Mas isso é droga !

Podemos dizer que é droga, mas essa cocaína que falam, é a cocaína feita com as folhas de coca, mas produzida em laboratórios, com outros ingredientes químicos e isso faz mal para o corpo. Do outro lado de forma natural, com as folhas puras, não faz mal, pelo contrário, faz bem. Ela possui proteínas, cálcio, vitaminas e todas as inas boas. Isso a sociedade não quer ver. Não viu de um outro lado, as coisas positivas que as folhas de coca oferecem. Que pode alimentar e curar.

No peru, na Bolívia e na Colômbia, o Governo dos EUA, oferece milhares de dólares para que se destruam plantações de coca., para que não exista mais cocaína. Agora se eles nos permitirem mostrar o que são as folhas de coca, podemos ajuda-los a curar seu povo. Mas quem somos nós? Só estamos falando das coisas que somos capazes de fazer, se nos permitirem.

Nossa luta com esse alimento é informar as pessoas que a nossa coca faz bem para o corpo físico e para alma. A humanidade tem direito de saber disso, então estamos nesse movimento no Peru, já temos uma equipe de intelectuais que estão trabalhando.

No Peru existem médicos e psiquiatras que estão trabalhando com as folhas de coca, e também na Bolívia há um psiquiatra que está há anos trilhando esse caminho. Nós já sabemos do que ela é capaz, nossa batalha é divulgar ao mundo todo para que as pessoas se informem sobre os benefícios dessas folhas. Porque? Porque a folha da coca está dentro de um organismo internacional considerada como droga. Há uns 20 anos foi posta como droga, mas sem um respaldo científico, portanto lutamos para que se façam estudos científicos e legais para que se tire a folha da coca como droga.

Léo : Por ser uma planta sagrada ancestral e tão importante para a cultura  dos povos andinos, é  como pedir para um povo destruir suas próprias raízes. Não é verdade?

Agustin : É justamente porque o governo dos EUA, não pensa em tradições dos andinos. Nos Andes todos os rituais xamânicos têm que ter folhas de coca. É como para os católicos fazerem a missa sem vinho. O que estamos fazendo no momento é divulgar os benefício nutricionais da folha. Como ela pode combater a fome dos povos. As folhas de coca podem ajudar o mundo inteiro.

Léo : Vocês tem  casos de subnutrição que possa ser relatados para a sociedade ?

Agustín :  Nós criamos o Foro, pois nos sentimos na obrigação de informar as pessoas, a sociedade. Já tem muitas pessoas no Peru que estão se nutrindo através da farinha das folhas da coca, e esse número aumenta. Não tem nenhuma pessoa que consumiu farinha de folhas de coca, que possa dizer que não melhorou. Todos estão melhores e o consumos está aumentando cada vez mais.

Nós temos muitas idéias de como fazer isso se tornar possível, mas do outro lado temos a lei, o governo que não toma providências e do outro lado os EUA que nem quer saber, e por outro lado nós vamos informando e motivando as pessoas a plantarem mais folhas de coca e se nutrirem com ela e em Lima e La Paz tem médicos trabalhando com cápsulas de folha da coca. Eles estão tratando pessoas viciadas em drogas, em cocaína com as folhas de coca.

Léo : Inclusive já existe bolo, sorvete de coca. Não é verdade ?

Agustín : É porque ? Porque sabemos que uma coisa forte para sustenta-las é a industrialização. São dois bolos : Um na defesa do uso tradicional, que desde os primórdios, lá nos Andes, foi usada ritualisticamente e do outro lado com os cientistas e intelectuais, estamos tratando de apoiar o uso nutricional das folhas de coca. Muitos estão trabalhando nesse aspecto.

Léo : Você que visita muitos países, tem notado uma receptividade de outros povos? Ou sente que o preconceito não deixa nem começar.?

Agustín : Preconceito sempre existiu ! Isso só irá acabar quando as pessoas estudarem cientificamente que as folhas da coca, curam  e nutrem as pessoas. A busca é pelo estudo científico, pois o estudo espiritual e sagrado não interessa a maioria.

Léo : Você concorda que tudo isso se insere num problema maior chamado: proibicionismo.? Numa cultura cheia de tóxicos como gazes, agrotóxicos,  poluição, etc, a sociedade está acabando com o planeta, mas procura manter suas suposições equivocadas do estilo dominador. Isso também merece uma discussão mais ampla para todas as plantas proscritas pela lei. Não acha ?

Agustín : Esse problema não é nosso. Quem consome cocaína, não é o camponês peruano, e sim o mercado internacional,, por aqueles que têm dinheiro. Isso é um problema político. Mas se do outro lado criamos uma consciência, que as pessoas saibam das propriedades positivas da coca, então vamos amolecendo o proibicionismo.

Conheço um psiquiatra que ministra paciente algo em torno de 60 folhas mascadas por dia, para tirar o vício da cocaína. E assim a pessoa vai se sentir ótima, curada e seguir o caminho da vida. Na época que foi proibida, não tinha ninguém para defender, agora tem. Essa é a nossa luta, tirar as folhas de coca da lista.

Temos que dar uma virada. Mudar a mentalidade. Mostrar o lado positivo dessas plantas que são proibidas. Até nós, humanos, temos um aspecto negativo e isso não significa que sejamos maus.

Léo : Até os remédios de farmácia tem os efeitos negativos, ou colaterais. Não é verdade?

Agustín: Claro ! Mas se fomos por na balança, o que vão pender para o lados das plantas, são mais as coisas positivas. Se tem negativo é mínimo.

Léo : E como nós aqui no Brasil, que trabalhamos com xamanismo, a ABRAX  Associação Brasileira de Xamanismo, podemos ajuda-los nessa causa ?

Agustín : Fiquei sabendo que na Amazônia, tem plantações naturais de coca, talvez uma espécie diferente, mas com os mesmos princípios. Eu acho que devemos montar uma equipe multidisciplinar e informar as pessoas. Na Argentina, por exemplo, nas províncias de Tucumã e outras eles consomem folhas de coca produzidas na Bolívia, mas é permitido a eles o uso. Isso é muito bom, temos que espalhar. A Argentina já está indo.

Vejam abaixo parte da ata do foro :

No satanizemos pues la nobleza de este producto natural solo por que algunos, obviamente ajenos a nuestra realidad presionan para desaparecerlo, sin considerar su uso en nutrición, esto solo podría ser considerado por países que ya resolvieron su problema nutricional (¡y ni siquiera así!), no es el caso nuestro, por lo que desperdiciar sus bondades en este aspecto, para darle gusto a propuestas egoístas e indolentes con la gente necesitada de nuestro propio país, sería un tremendo despropósito.

* 490 mil niños peruanos menores de dos años sufren de desnutrición crónica,

* 1100,000 mil pequeños padecen de anemia por deficiencia de hierro,

* – 56% de los niños con anemia tiene menos de cinco (5) años,

* 76% corresponde a menores de dos años.

 

Compartilhe:

Coca – Valor Nutricional