Roda Medicinal – A Medicina da Terra

Essencialmente, a Medicina da Terra é um sistema de autoconhecimento. Nos ajuda como conhecer e entender a nós mesmos. É um meio de descobrir potenciais ocultos para desenvolver e dar maior sentido na vida. Ela também ajuda a entender os outros e a ajudar a ter melhores relações humanas, o significado e propósito de nossas vidas, nos encoraja para aceitar a responsabilidade pela nossa própria vida e a ter liberdade pessoal. Então na Medicina da Terra, vence a verdade livre, individual, que requer constante acompanhamento pessoal e responsabilidade ao longo do caminho.

A Medicina da Terra ocupa-se com nossas conexões com a Terra, com os elementos, e com outras formas de vida que dividem o meio ambiente conosco – os reinos mineral, animal e vegetal. Essas conexões agem como ondas que nos habilitam sintonizar com o Todo e o entendimento do self. Eles também agem como sinais que nos capacitam a contatar com o Verdadeiro Self Interior.

A Medicina da Terra nos evita achar que somos vítimas de circunstâncias, e ensina-nos a ser mestres de nosso próprio destino, nos ajuda a tomar o controle da nossa própria vida.

Na visão dos nativos norte-americanos o círculo, a roda, é o maior de todos os símbolos. É o símbolo da totalidade. Não tem começo nem fim, nem encima e nem embaixo. É a chave para o entendimento dos mistérios da vida. Nós enxergamos o mundo através dos olhos que são círculos, assim como a Terra, o Sol, A Lua, os planetas são todos circulares.

As cabanas, os ninhos dos pássaros, o movimento do sol, os territórios dos animais marcados em círculos, a dança das estações, o povo se reunindo na fogueira, o centro do cachimbo… são todos circulares. A vida se move em ciclos de nascimento, crescimento, maturidade e renovação. Portanto a Roda Medicinal, que quero aqui chamar de Roda da Vida, é uma representação simbólica do Universo.

Muito embora a Roda Medicinal  adaptada ao Hemisfério Sul seja baseada nos nativos norte americanos, seus princípios são achados em diversas culturas, como se todas se alimentassem da mesma fonte ancestral  num passado distante. Representa o Círculo da Vida e Poder , o ciclo da vida.  O Universo e a Totalidade. Pode  representar seu “espaço sagrado”, a Perfeição Divina, o mundo psíquico.

As rodas, ou círculos, representam a totalidade. Na Índia é um instrumento para conduzir ao Eu Profundo, e é chamada de Mandala. Segundo Jung, a mandala se encontra na própria alma humana, aparecendo nos sonhos e em diversas imagens criadas pelo nosso inconsciente. O círculo é o símbolo do Sol, do Céu e da Eternidade. O princípio masculino e feminino na China (Yin-Yang) é simbolizado por um círculo dividido, em branco representando o Céu, e o preto a Terra.

Esse Círculo de Conhecimento e Poder era também, a base dos ensinamentos místicos do Antigo Egito e da Grécia. O zodíaco usado com Astrologia solar, O Ciclo do Ano na Astrologia Chinesa, o Circular Oráculo do I Ching, o oráculo japonês Ki, todos são originários da mesma fonte. Existe o Caldeirão Místico britânico, a Távola Redonda do lendário Rei Arthur, o Cálice do Graal, o Círculo Sagrado da Bruxaria.

Os índios americanos reconhecem a vida como um movimento circular, um caminho a ser percorrido na Roda Medicinal, Roda de Cura. Quando se constrói uma Roda Medicinal, edifica-se uma representação simbólica do Universo e da Mente Universal, cujo o Todo é conectado em sincronização harmônica com todos os seres. Quando o nativo usa a palavra medicina, ele se refere a um poder, uma forma de energia em movimento. A Roda é um mapa da mente e a carta da vida. É um círculo de geração de poder, debaixo do controle da mente, permitindo seu uso para achar nosso próprio caminho de autoconhecimento, para mudar e transformar a própria vida obter satisfação.

Em qualquer cultura, a representação do Círculo de Conhecimento, o Círculo de Poder, uma Roda Medicinal,  serve como um espelho. Olhando dentro desse espelho poderá ver o reflexo do Universo ou que os nativos chamam de “Grande Espírito” o “Grande Mistério” que contém a totalidade onde vemos  a interdependência de todas as coisas, descobrir os relacionamentos com todas as coisas e por meio disso, chegar a um grande entendimento: Estados todos conectados!

Compartilhe:

Deixe uma resposta