4 Estações e significado xamânico na Roda Medicinal

4 Estações e significado xamânico na Roda Medicinal

As 4 estações: Primavera – Nascimento

A primavera, entre  as  4 estações, marca o ponto de equilíbrio do tempo. O momento em que a força de vida, a Terra e a Natureza aparecem. Onde a vegetação surge acima do chão e nós também sentimos a motivação para fazer as coisas moverem novamente em nossas vidas, depois das limitações do inverno. A influencia da Fase de Ativação não é apenas na natureza em nossa volta, mas também dentro de nós mesmos.

É um momento que exacerba a unidade masculino e feminino, o aspecto polinizante da natureza que cria a beleza em nossa vida. Em nossa própria vida enfatiza a necessidade de liberdade para desenvolver nosso próprio potencial e nossa individualidade.

É tempo para dar ênfase a vida na Terra e coisas materiais. Tempo para iniciar novos projetos e desenvolver planos que chegam através de benefícios materiais. Na primavera, a vegetação nasce e começa a crescer. A primeira manifestação da energia vital é o brotar das folhas, reconhecíveis por sua cor verde.

Os sábios respeitavam as leis da natureza, e por isso, o seus corpos estavam isentos de doença estranhas. Não perdiam nada do que tinham recebido da natureza e o “espírito de vida” nunca se esgotava.

Ney Ching, no Livro de Ouro da Medicina Chinesa, ensina que os três meses de primavera, é o período do princípio e do desenvolvimento da vida. As exalações do Céu e da Terra estão preparadas para gerar, assim, tudo se desenvolve e floresce. Após a noite de sono, as pessoas devem levantar-se de manhã cedo, caminhar vivamente, soltar o cabelo e tornar mais lentos os movimentos do corpo. Procedendo assim, podem realizar o seu desejo de viver saudavelmente.

Durante esse período, o corpo deve ser encorajado a viver e não a ser morto. Devemos ceder-lhe livremente e não lhe tirar nada, devemos recompensá-lo e não castigado. Tudo isto está em harmonia com a exalação da primavera, e tudo isto é um método de proteção da nossa vida.

As 4 estaçõesVerão – Crescimento

O verão, entre as 4 estações, é a estação da expansão do crescimento e do progresso rápido. O máximo da força, a força de atração molecular e o Tempo de Crescimento, quando a auto-expressão criativa chega ao climax.

A Fase de Crescimento faz a nós pausa para celebrar nossa individualidade, recebe conhecimento de nossas atitudes pessoais e nos aproxima para a vida. Nós podemos dar melhor foco e consolidar nossos esforços e fazer uso total de nossas potencialidades.

É a hora do pico, quando a Terra é mais abundante e dá generosamente sua substância. É o tempo apropriado para nós experimentarmos o jogo de dar e a gratidão que chega ao recebermos. A ênfase então é a generosidade e a benevolência.

É também o tempo de reunir os frutos dos esforços passados e a experiência de divertimento. Os benefícios não sómente materialistas, pois há muito para ser aprendido dessas lições e esforços do passado.

A energia vital´fica exuberante como o Sol do meio Dia, irradiando calor em todas as direções. A semente que virou planta na primavera, solta agora seus botões, flores e frutos. Nós também desabrochamos e nos mostramos ao mundo usando poucas roupas, fazendo encontros sociais, falando ouvindo, aproveitando o calor, sem pressa. Também temos um sol em nós, representado pelo coração, que irradia calor humano através dos sentimentos e produz energia

4 estações:Outono – Introspecção

É o momento em que as energias estão desaparecendo até o reino do imanifestado, então, é tempo mais para manifestar principios espirituais, do que pedir benefícios materiais.

No outono as folhas secam e caem, os últimos frutos são colhidos. A colheita é guardada para o inverno. O ciclo mostrou o crescimento na primavera, a exuberância no verão, e agora se encaminha para o fim. É a maturidade. O momento do crepúsculo, quando o Sol se põe e a vida diurna vai se recolhendo.

O nível humano é empurrado para relacionar-se mais com os outros e participar e ajudar o que chega de associações, quer seja com grupo, família ou comunidade.

Indica a morte do velho e a promessa de novos começos, renascimento. É o tempo de transformação e mudança de ênfase, para outras atividades, para o crescimento interior. Para avaliar tudo o que foi plantado e colhido, e agradecer a colheita seja ela farta ou escassa, tendo consciência do aprendizado, sem pedir nada nesta ocasião.

O período de dia e de noite são iguais, é a época para colher o que semeamos na Primavera. A abundância da colheita também deve trazer o senso de preparação para o momento do frio que se aproxima, e para o ciclo de morte da natureza. Para entrarmos em introspecção, no nosso interior e de nos prepararmos para sobreviver, física e espiritualmente, durante os meses de inverno.

Para fazermos introspecção, para encontrar a sabedoria e o conhecimento, que vem com o período de maturidade.

Momento de expansão da consciência, para mudar o nível de percepção e compreender o mistério da vida e da morte além dos medos e limitações.

No momento de outono é interessante dar fim a alguma que não dá sentido à nossa vida. Sejam objetos, emoções, padrões, sociedades, pessoas, ou seja, tudo que devemos deixar morrer.

Importante fazer preces de gratidão por tudo o que foi dado.

4  estações: Inverno – Renovação

A luz desaparece na escuridão do invisível e não pode ser vista ou sentida. É como a escuridão da noite da Lua Nova, quando as duas luminárias, o Sol e a Lua, não são muito visíveis, mas nós sabemos que estão lá, não como fé, mas através do conhecimento verdadeiro.

Esta fase reconhece a importância de dividir e influencia o valor da obrigação e da responsabilidade.

Ela celebra a alegria de pertencer, o valor do vínculo familiar e relacionamentos fechados, e a boa vontade para com toda a humanidade.

Marca um tempo para fazer ajustes, e de purificação da intenção, na preparação da chegada da primavera e a transição para um novo ciclo de atividades da roda do Ano.

Traz a primeira luz da ilumionação. Sua ênfase é a purificação, não tão moralista, mas sim da concentração e focalização das intenções.

É um excelente tempo para meditação e contemplação.

É o tempo em que as coisas parecem adormecidas. No inverno as sementes permanecem congeladas e absorvem a energia da Terra, que lhes permite crescer nas estações por vir.

Para desacelerar, sonhar, entrar na quietude, reavaliar realizações. Para se preparar para a dádiva maior de morte e renascimento, e aprender a ter paciência. É o poder da renovação, purificação.

Enquanto a Terra dorme na superfície, ela está passando sua mais profunda energia para todas as suas crianças. Durante esse período de descanso ela está se preparando para um período rápido de crescimento a seguir.

É tempo de conservar energias e os recursos e não desperdiçar a energia ativa para o exterior.

Período para olhar mais para o nosso interior a fim de encontrarmos uma nova fonte de luz e regeneração.

Marca o inicio de um novo ciclo, onde a Terra se regenera.

É o momento para vislumbrar o futuro

ENTRE EM CONTATO

Envie um e-mail para a equipe do Site


©Desenvolvido por Agência Rumi

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?