Wadaiko – Tambor japonês (Taiko)

Erina Takahashi

O tambor é considerado um dos instrumentos mais antigos na história da humanidade.

No Japão, o taiko (tambor), há cerca de dois mil anos na Era Joumon e Yayoi, nasceu como instrumento de música religiosa, proveniente da China e da Coréia, juntamente com o Budismo. Esse instrumento era considerado a morada dos Deuses e das almas dos antepassados que encontravam-se instalados nos templos como objeto sagrado, possibilitando a comunicação dos homens com os Seres Elevados. Para atingir este estágio era necessário que o homem, após uma abstinência e purificação tocassem esse instrumento sagrado mantendo o equilíbrio interior alcançado através de condutas cotidianas que incluem:

“A confirmação da vitalidade através do grito da nossa própria alma; O compartilhamento de sentimentos com o próximo; O estímulo e o encorajamento recíproco .”

O taiko era utilizado (individualmente) também como meio de comunicação entre as aldeias, cerimônias religiosas, celebração das colheitas e até como instrumento para encorajar os soldados antes de partirem para os combates.

Após a II Gruerra Mundial ,aproximadamente em 1951, houve um progresso revolucionário através da prática coletiva do taiko , quando o professor Daihati Oguti introduziu o sistema de toque coletivo e o sistema múltiplo , inserindo desta forma, o taiko na arte e na música, criando um mundo musical diferenciado, o wadaiko, ou seja, taiko japonês.

A peculiaridade do seu som tem a finalidade de aprimorar espiritualmente e estimular a coragem e a força que existe dentro de cada um de nós. As batidas do taiko assemelha-se muito com o batimento cardíaco que através da variação da ressonância e vibração irriga o sangue e ativa a circulação fortalecendo a musculatura e flexibilidade corporal, tornando-se então a “força motora” para promover o auto-estímulo e a segurança , no qual todos os homens necessitam para o seu desenvolvimento.

O aprendizado do taiko exige um estudo minucioso de sua filosofia juntamente com a parte prática. Atualmente, são exibidos shows de taiko de diversos estilos sendo também conciliando aos outros instrumentos musicais, tais como o saxofone, o teclado e principalmente o instrumento de sopro (fuê).

A performance e as batidas sincronizadas produzidas pelos praticantes tem um inexplicável poder de seduzir e conquistar a atenção do público que muitas vezes identificam-se, cada um a sua maneira, a comoção que geralmente é tomada de lágrimas .

O Grupo “Yamabuki”, atualmente formado por 15 integrantes iniciou a prática do taiko em julho de 2002 por iniciativa da JICA (Japan International Cooperation Agency), órgão vinculado ao governo japonês, com a finalidade de expandir esta arte milenar japonesa no Brasil.

Liderado pelo casal Oscar Yukio Hayashi e sua esposa Aoi T. Hayashi, divide a afinidade pelo taiko ensinando voluntariamente esta prática. Trabalhos sociais também são realizados pelo grupo em asilos e orfanatos como meio de compartilhar a alegria e o entusiasmo nessa troca de energia.

“YAMABUKI” é a denominação de uma pequena flor originária do Japão. O amarelo ouro que envolvem suas pequenas pétalas aglomeradas entre si refletem a importância do trabalho em equipe.

Sendo a família, o núcleo da sociedade, a interação adultos e crianças que abrange respeito, sinceridade e amor é o alicerce para caminharmos rumo a uma sociedade moralmente digna. O êxito deste trabalho dependerá da conduta dos educadores, cujas crianças terão como parâmetro para a formação de uma postura ativa e responsável a fim de aprimorarem e darem continuidade a essa eterna aprendizagem.

ENTRE EM CONTATO

Envie um e-mail para a equipe do Site


©Desenvolvido por Agência Rumi

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?