VA II – Verão

O verão é a estação da expansão, do crescimento e do progresso rápido. O máximo da força, a força de atração molecular e o Tempo de Crescimento, quando a auto-expressão criativa chega ao clímax.

A Fase de Crescimento faz a nós pausa para celebrar nossa  individualidade, recebe conhecimento de nossas atitudes pessoais e nos aproxima para a vida. Nós podemos dar melhor foco e consolidar nossos esforços e fazer uso total de nossas potencialidades.

É a hora do pico, quando a Terra é mais abundante e dá generosamente sua substância. É o tempo apropriado para nós experimentarmos o jogo de dar e a gratidão que chega ao recebermos. A ênfase então é a generosidade e a benevolência.

É também o tempo de reunir os frutos dos esforços passados e a experiência de divertimento.

Os benefícios não são  somente materialistas, pois há muito para ser aprendido dessas lições e esforços do passado.

A energia vital fica exuberante como o Sol do meio Dia, irradiando calor em todas as direções. A semente que virou planta na primavera, solta agora seus botões, flores e frutos. Nós também desabrochamos e nos mostramos ao mundo usando poucas roupas, fazendo encontros sociais, falando ouvindo, aproveitando o calor, sem pressa. Também temos um sol em nós, representado pelo coração, que irradia calor humano através dos sentimentos e produz energia

Elemento : Água

Cor = Vermelho

Reino = Vegetal

Corpo = Emocional

Corpo Celestial = Lua

Totem Animal : Coiote

Marca um momento de transformação, o momento culminante da luz do Sol, e também o inicio de seu declínio.

Queimando, liberando coisas velhas, criando vácuo para coisas novas. Inspira o estabelecimento de nossas metas,o crescimento de nossos projetos. Afasta influencias antigas, nutre nossa criança interior, reavaliar temas antigos, descarta o que não nos serve mais, harmoniza a vida familiar, nos prepara para mais um ano.

A Direção Sul da Roda Medicinal é o lugar para retornar à inocência e adquirir fé, confiança. É o lugar onde nossa fé é testada e provada, onde podemos recapturar a maravilha de estarmos vivos, e que podemos ser como crianças.

É o Portal das Emoções e do Elemento Água. No pensamento nativo, assim como não podemos bloquear as águas de um rio, também não podemos bloquear as nossas emoções. Ou seja, deixar fluir. Representa também o Reino Vegetal.

O Espírito guardião da Direção Sul, conhecido também como Shawnodese, é o Coiote. O coiote significa muitas coisas para o nativo. Há quem diga que ele é traicoeiro, é que ele assombra nossos sonhos, quando decidimos ser sérios demais, adultos demais, e sufocamos a nossa criança emocional. Há quem diga que ele é o embusteiro, uma espécie de palhaço sagrado, ou malicioso. Ele também é o símbolo da liberdade e do mistério.

A Direção Sul tem as dádivas da energia, adaptabilidade, maturidade, diversão e humor. A hora da direção Sul é de estudar relacionamentos, é a hora quando tudo em nosso mundo torna-se verdadeiramente possível, quando buscar por amor é definitivamente uma de nossas forças guias e onde somos capazes de dar e receber amor em muitos sentidos.

O poder da Direção Sul é misterioso, um poder de mudança, do crescimento. É a direção para explorar o amor, explorar os relacionamentos e explorar o mundo a sua volta, para explorar quem você é. Para simbolizar a direção Sul no seu altar coloque um copo com água.

A Direção Sul é o local do coração, das emoções. É lá que chegamos, quando necessitamos curar nosso coração, quando necessitamos aprender como amar, quando precisamos aprender a deixar de lado tudo o que não é amor ( ódio, medo, inveja, ciúme, raiva…)  Ele ensina também sobre sexualidade e sensualidade.

O corpo celestial da direção Sul é a Lua, que rege nosso corpo emocional, é a direção da fé. Quando não estamos equilibrados emocionalmente, quando sofremos por nossos sentimentos, quando duvidamos da nossa capacidade de dar e receber amor, quando falta fé no Criador e no Mundo a nossa volta, quando nos esquecemos de ser criança, quando não temos tempo para nos divertir, corremos para o Guardião da Direção Sul.

Como o poder de Waboose, o poder de Shawnodese é paradoxal. Traz a época do crescimento rápido, a época de se alcançar a plenitude. A planta que apontou seu olhinho na Terra na época de Wabun, deve agora florescer, dar frutos e sementes e se preparar para a época da colheita. Os humanos não são exceção. O sul é o lugar onde as pessoas buscam visões, pedindo ao Criador para apontar a direção que devem seguir.

Com frequência depois que o criador tornou conhecida essa direção, as pessoas devem seguí-la tão rapidamente, que devem aprender a confiar no Criador e não questionar o caminho. Para ajudar no seguimento dos novos caminhos, Shawnodese nos dá a dádiva da energia, adaptabilidade, maturidade, brincadeira e humor.

Para muitos humanos a época de shawnodese é de auto-segurança e aceitação.

É uma época em que tudo no mundo parece possível, quando a procura pelo amor é definitivamente uma de nossas forças guias e quando somos particularmente capazes de dar e receber amor em muitos sentidos da palavra.

É época para se aprender sobre relacionamentos.

O paradoxo de Shawnodese é que enquanto tudo isso se abre para fora, uma atividade enérgica está assumindo, enquanto estamos aprendendo a confiar na vida e seguir nosso próprio destino, o velho embusteiro o ” Coiote” está preparado para fazer o que é preciso para nos fazer crescer interiormente.

Shawnodese é o local da fé e da confiança. Da inocência e da humildade. É a direção das emoções, dos sentimentos, da criança interior, das brincadeiras e jogos. Quando precisamos fazer fluir nossos sentimentos e emoções, podemos nos sentar ao Sul.

Quando não somos equilibrados emocionalmente, quando sofremos por nossos sentimentos, quando duvidamos da nossa capacidade de dar e receber amor, quando falta fé no Criador e no Mundo à nossa volta, quando nos esquecemos de ser criança, quando não temos tempo para nos divertir, corremos para o Guardião da Direção Sul.

Cor = Vermelho

Reino = Vegetal

Corpo = Emocional

Corpo Celestial = Lua

Período de Tempo = O passado

Meadows, discorre sobre o especial relacionamento que Shawnodese tem com o Reino Vegetal, formas de vida que incluem árvores e plantas, ervas e flores, e vegetações de todos os tipos. Árvores, especialmente, são partes vitais e essenciais para a Terra, e florestas são como o pulmão do planeta, respirando gazes de monóxido de carbono que a vida humana e animal expele e exalando o oxigênio que as vidas humans e animal necessitam inalar.

Plantas e árvores provêm dos reinos animal e humano de nutrição. Flores, ervas e plantas possuem propriedades medicinais que suavizam, curam e restauram o corpo para um equilíbrio e para que possa funcionar efetivamente.

Shawnodese é o local da fé e da confiança. Da inocência e da humildade. É a direção das emoções, dos sentimentos, da criança interior, das brincadeiras e jogos. Quando precisamos fazer fluir nossos sentimentos e emoções, podemos nos sentar ao Sul.

Quando não somos equilibrados emocionalmente, quando sofremos por nossos sentimentos, quando duvidamos da nossa capacidade de dar e receber amor, quando falta fé no Criador e no Mundo à nossa volta, quando nos esquecemos de ser criança, quando não temos tempo para nos divertir, corremos para o Guardião da Direção Sul.

Cor = Vermelho

Reino = Vegetal

Corpo = Emocional

Corpo Celestial = Lua

Período de Tempo = O passado

Descobrimos no Leste que a principal função é determinar. No Sul a função é “dar”, é o Reino Vegetal, contém os grandes doadores da Terra, dando inteiramente de sí para prover os outros.

As formas de vida que compreende o Reino Vegetal são então, auxiliares e professores também.

Essencialmente, eles se esforçam para nos ensinar a necessidade de dar. Não  coisas compradas ou valores mas, preferivelmente, dar de nós mesmos, coisas de valor real. Sem a experiência de dar nós não crescemos. Desenvolvemos nossa espiritualidade mas, debilitamos. O indio sabe disso. O homem científico, educado, sofisticado, fechou-se para a Natureza  e perdeu esse conhecimento. A Direção Sul pode nos ajudar, individualmente, a resgatar esse conhecimento.

As  pessoas influenciadas pela Direção Sul tem afinidade com plantas. Elas gostam de ter plantas em suas casas  e gostam de mexer em jardins. Eles podem sentir atração por arvores e terrenos arborizados. Encontram harmonia interior andando por bosques e florestas.

Pessoas do Sul são da mesma forma inclinados para usar remédios herbais para problemas físicos, e remédios florais em horas estressantes e qundo sofrem pressões psicológicas.

De todas as pessoas, aqueles mais influenciados pelo Sul, são comumente beneficiados por esses remédios.

No mundo humano, o Sul influencia as emoções e sentimentos. Aplicando os princípios aprendemos que harmonia interna pode ser conquistada por “dar com as emoções”. Muitos de nós usamos o medo para expressar nossas emoções porque tememos a vulnerabilidade, então deixamos de expressar nossos verdadeiros sentimentos. Amor, afeto, estima, são muitas vezes expressados quando damos algum objeto físico. Não existe nada de errado nisso, e nem devemos nos dispensar de dar esses presentes, mas não é essse o sentido. Nós também precisamos dar de nós mesmos, e falhamos quando seguramos nossas emoções.

Quando negociamos com outros, buscamos segurar as nossas emoções e dar com nossas mentes, quando deveríamos dar com nossas emoções e segurar com nossas mentes.

Amor é muito mais do que uma expressão física, pensando na nossa complexa sociedade de consumo, amor é uma qualidade espiritual e expressa a alma – ele despe-se de tudo que o torne meramente uma expressão física. Mas o amor é muitas vezes medido como uma mera performance sexual. Amar é dar de sí próprio. Emoção expressa amor porque  e+moção = a energia de amor em ação.

Olhando acima de nossas emoções abrimos nossos corações e experimentamos suas consequências.

O poder do Sul expressa-se  através de sentimentos que o indivíduo tem do self, e a resposta é a contrução de mitos sobre sí mesmo e  seus sentimentos. Também se expressa através de se sentir a necessidade de ação mais rápida.

O Coiote representa várias coisas para os povos nativos. Para alguns uma forma do Criador, para outros é o palhaço, um bobo que se engana mais do que engana os outros. Para uns ele é um estorvo, um ladrão, um vagabundo. Para outros ele é o símbolo da liberdade e do mistério.

O truque favorito do Coiote é fazer você se apaixonar, mais frequentemente por uma pessoa muito diferente de você e de como você idealizou seu parceiro.

A atração é a cola que atrai as pessoas para aprender as lições da vida.

O amor é o cimento que liga, enquanto quiserem aprender um com o outro.

Shawnodese é uma época para explorar o amor, os relacionamentos, de explorar o mundo à sua volta. Para aprender quem você é e como isso se compara com o que você acha que deveria ser. De se dar os primeiros passos enérgicos em direção à  própria maturidade.

Devemos aprender a nos proteger, pois esta é uma lição necessária para se tornar uma pessoa madura. Devemos aprender que há um tempo para se abrir e outro para conter nossa energia e nossos sentimentos para nós mesmos. Shawnodese é o lugar do coração, o lugar das emoções. É aqui que chegamos quando precisamos de cura para o coração, quando precisamos aprender como amar, quando precisamos aprender a abandonar tudo o que não é amor : ódio, medo, inveja, ciúme, raiva, ira e rancor.

Shawnodese é aquele que se procura para se curar de um velho amor ou quando estamos querendo um novo amor. É aqui que você aprenderá porque se sente atraído por uma pessoa e o que pode fazer para ajudar o relacionamento a crescer. Nesta posição você aprenderá sobre o charme, nutrição, confiança, credulidade, humor e manipulação, sensualidade e sexualidade. Como elas se diferem e são as mesmas. O poder de Shawnodese é o poder do amor, do coração aberto trabalhando em conjunto com a mente  discriminadora. O poder de Shawnodese é o poder do Crescimento.

É um momento de contar  histórias de verões passados, de tornar consciente o momento, da fé que total que temos no levantar do sol, nos ciclos da lua, no movimento das estrelas.

É um momento de reconhecer e fazer conexões com nosso lugar no universo que é uma parte criativa e produto das forças universais da natureza, do Divino, e nossa viagem dentro dele.

A Terra é banhada com calor e vida, toda a natureza vibra com essa energia.

O Sol impetuoso, em seu poder onipotente, como uma divindade na altura de seu resplendor, vai encerrando e começando mais um ano, fazendo a Roda da Vida girar, marca o começo da colheita, liga o cérebro ao Céu, mostra os ciclos celestiais que ordenam o mundo e nos mostra como organizar nossas vidas.

As estações sagradas marcam começos e finais, cada um  representando o fim do um velho e abrem um capítulo novo no continuum maior de nossa experiência evolucionária individual e coletiva. Vendo o ciclo natural de nascimento (primavera) , crescimento (verão), maturidade (outono), e passagem (inverno), pode-se ver uma distância muito curta entre conceito e a aplicação. Todas as iniciações reais são precedidas pela instrução, pelo treinamento, pela disciplina, e pela purificação.

Compartilhe: