Inteligência e memória nos animais – Hildegard Richter

Inteligência e memória nos animais- Hildegard Richter

 

Hildegard Richter

Um psicólogo de animais examinou a memória de um boi que, após dois anos, não havia esquecido o que havia visto no matadouro.

O psicólogo de animais Patfield comprou um bezerro e um boi em um matadouro de Chicago. Antes, havia combinado que os dois animais fossem “presenciar” a matança de 150 bois. Em seguida, foram levados de caminhão para um pasto com estábulo que Patfield alugou.

Patfield conseguiu que cinco dos abatedores que trabalhavam no matadouro fossem mostrados ao bezerro e ao boi, várias vezes, durante a matança. Ao longo dos dois anos seguintes, os animais adquiridos do matadouro não tornaram a ver os abatedores. Enquanto o boi ficou sòzinho, o bezerro foi encorporado a um rebanho após um ano. Patfield fez duas grandes marcas em suas orelhas. Após os dois anos, o psicólogo convidou os abatedores e os levou até o pasto onde o boi estava calmamente deitado na relva. Quando os homens desceram do carro, o boi se assustou. Levou apenas alguns segundos e se enfureceu, devastou seu estábulo e jogou-se contra a cerca de arame, onde caiu ferido. Ele gemia e urrava de medo ao ver os homens se aproximarem.

No pasto, junto com o rebanho, o bezerro marcado foi o único que fugiu quando se aproximaram os cinco homens que estavam gravados em sua memória. Ele desembestou em pânico. Esperaram, de propósito, 24 horas para procurar o animal. A equipe de busca encontrou o bezerro após cinco dias, a uma distância de 190 km, onde havia se juntado a um rebanho estranho. Havia perdido 55 quilos do seu peso.

Inteligência nos animais.

Site: http://www.floraisecia.com.br

Inicialmente, cumpre definir inteligência e instinto.

Uma definição de inteligência foi dada pelo psicólogo W. Stern, na segunda década do século XX : “Inteligência é a capacidade de se adaptar a situações novas mediante o consciente emprego de meios ideativos.”

Outra definição, de William James : “Inteligência diz respeito à adaptação a novas condições ambientais pela variação da conduta.”

Afirma outro cientista : “A inteligência humana é composta de um número de funções neurais correlacionadas e cooperativas, muitas das quais já estão presentes em outros primatas, como memória de longo prazo, visão colorida , uso de símbolos complexos, etc.”

Inteligência vem do latim inter + legere – é a capacidade de escolher algo entre outras coisas , a capacidade de discernir. É a capacidade de resolver problemas. Instinto é uma tendência natural, uma força de origem biológica. Instinto é um padrão herdado de respostas ou reações a certos tipos de situações ou características de determinadas espécies. Dirige os seres vivos em suas ações, fora de sua vontade e no interesse de sua conservação.

Instinto vem do latim instinctus, e quer dizer impulso ou excitação. Como ensina o biólogo Celso Martins, é o conjunto de todas as atividades ou tendências naturais derivadas das necessidades do ser vivo. Este ser vivo é como que impulsionado a agir de um determinado modo a fim de favorecer a sua preservação individual e a da espécie. O instinto não está sujeito a nenhuma aprendizagem.

O ser humano é dotado de inteligência e instinto.

Já o instinto domina na maioria dos animais, contudo, há neles também inteligência – e, num mesmo ato pode haver instinto e inteligência, simultaneamente. Afirmam alguns pesquisadores que, o que nos diferencia dos animais é a percepção de certo e errado. Mesmo os animais mais inteligentes não parecem possuir sentido moral. Eles têm certos controles sobre seus comportamentos mas, esses controles são instintivos e não baseados num código moral ( o que é contestado por alguns cientistas). O homem é dotado de razão – de juízo e senso moral . Por isso o homem é responsável por seus atos. Esse código moral além de ser individual, varia de grupo social para grupo social e, através do tempo.

A inteligência humana manifesta-se através da linguagem, para transmitir conhecimento, pelas seguintes formas :

  • linguagem oral verbal.
  • linguagem oral escrita.
  • linguagem corporal.

E os animais, possuem linguagem (e, portanto inteligência) ?

Será a linguagem exclusiva da raça humana ?

Animais podem comunicar-se ?

Os cientistas afirmam que os animais possuem um tipo de linguagem diferente da dos humanos. Os animais podem comunicar-se entre si e conosco e, usam a linguagem oral verbal : latidos, miados, resmungos, choramingos, etc. e a linguagem corporal : abanar o rabo, rolar no chão, encolher-se, balançar a cauda, etc. Os animais exprimem as sensações que experimentam – não é só o homem que possui a faculdade da linguagem e, portanto, pode-se afirmar que possuem inteligência.

Mas, além de se comunicarem através da linguagem, novos estudos mostram que os animais conseguem fabricar ferramentas, desenvolver a memória, transmitir cultura e planejar estratégias.

Marc Hauser, psicólogo da Universidade de Harvard, em seu livro “Mentes Selvagens”, propõe que, os animais evoluíram de acordo com suas necessidades, respondendo a desafios diferentes para desenvolver suas habilidades. Logo, cada espécie é inteligente à sua maneira. A maioria das espécies é, de modo geral, equipada com mecanismos de aprendizado que podem ocorrer por dedução ou tentativa e erro e se espalhar por imitação ou pelo ensinamento: peixes (pesquisador César Ades) e aranhas (pesquisador Culum Brown) têm memória ; cães entendem um vocabulário básico ; macacos desenvolvem um novo comportamento e repassam-no aos seus semelhantes, o que é transmissão de cultura (macaca Imo que passou a lavar batatas-doces, no Japão) ; chimpanzés que panejam estratégias de caça ; macacos pregos e corvos que usam ferramentas para alcançar alimentos.

E, como afirma Marc Hauser :

“ Cada espécie, com sua mente única, favorecida pela natureza e moldada pela evolução, é capaz de enfrentar os mais fundamentais desafios que o mundo apresenta. Apesar de a mente humana deixar uma marca característica no planeta, nós certamente não estamos sozinhos nesse processo.” “Convivemos nesse planeta com animais pensantes.” É, a natureza é mesmo sábia !!!

Martha Follain – formação em Direito, Neurolingüística, hipnose, regressão,Terapia reikiana em animais e humanos, Terapia floral em animais e humanos

ENTRE EM CONTATO

Envie um e-mail para a equipe do Site


©Desenvolvido por Agência Rumi

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?