Águas turbulentas

No livro “O Retôrno das Tribos-Pássaro” de Ken Carey, tem uma capítulo : Caminhando sobre águas turbulentas, que parte dele transcrevo:

Nós (das tribos aladas) entendemos as imagens que a humanidade faz de Deus, pois elas são o que somos !

Somos imagens vivas de Deus, individualizadas, designadas para atrair mais do que apenas os seus corpos físicos para os nossos padrões de energia; fomos criados para misturarmos com a consciência, com a compreensão e com o campo de expressão emocional de vocês, para atraí-los para uma percepção clara e exata, para que juntos, em harmonia e colaboração, possamos começar um novo ciclo de criação.

Descemos à terra para nos fundir com vocês na comunidade que dará luz ao Criador no tempo.

Trabalhamos com quaisquer formas de compreensão que vocês nos permitem animar. Nosso amor chama da terra os corpos da sua raça.

Sintam esse amor e conheçam seu espírito. Oferecemos a vocês mais do que palavras, oferecemos-lhes nós mesmos.

Filhos, vivemos e morremos em muitos de vocês. E vivemos em vocês, várias vezes. As gerações humanas amedrontadas são como as ondas frias da água do mar, batendo, frias nas nossas praias eternamente quentes. Vocês podem continuar tendo medo, retrocedendo a cada onda fria para encarnar de novo, e de novo. Ou podem começar a olhar as ondas, as ondas do medo de sua geração, ondas da ilusão da sua sociedade, ondas do controle emocional, e dar-se conta de que vocês não são as ondas.

O mundo definido humanamente está em constante mudança. Sempre há um drama momentâneo, uma onda de turbulência emocional que parece ter a habilidade de por medo nos corações como jamais houve antes. Mas não importa quão selvagem e turbulentas sejam as ondas dos deuses da sua cultura, durante estes últimos dias antes que as ilusões desapareçam; não sejam vocês ondas de temor, nem se deixem influenciar por elas.

Os pássaros sempre flutuaram na superfície das ondas. Mesmo nas piores tempestades – tempestades que destruíram armadas, afundaram galeões, e viram cair guerreiros diante da sua fúria – os pássaros sempre flutuaram tranquilos, acima do naufrágio, acima da turbulência, acima das ondas, serenos e gentis.

Mas os tempos não precisam ser necessariamente turbulentos para vocês humanos desta era final. Pois onde houver apenas um que não sucumba às subcorrentes emocionais que os levariam como carneiros à loucura coletiva, haverá irradiação da ingluência da paz, de estabilidade, de cura e de bênçãos.

Deus ampliará a influência desse único indivíduo e o fundirá com a influência de outros que estão encarnados fazendo o mesmo. Através deles, coltará a paz. E contra eles nenhum mar se levantará.

Estamos aqui para acalmar as águas revoltas das tempestades emocionais coletivas, para andar sobre as águas na nossa compreensão, para trazer os caminhos do amor a um mundo humano ainda à deriva no mar revolto da ilusão. Trazemos a tocha da paz que vem da confiança em Deus. trazemos a rocha da sabedoria que soluciona as diferenças humanas pelas relações de intimidade, pela comunicação, pelo perdão e pela honestidade.

Amando nossos inimigos, não teremos inimigos, nem teremos o que temer. As luzes das nossas tochas clamam por cima das ondas da turbulência humana. A consciência do Um Eterno brilha em cada luz que seguramos. Os que lutam e se agarram ao naufrágio causado pela turbulência, não podem nos atingir, nem à nossa espécie. Só podem se transformar em nós com o tempo. Pois é deles, é dessa matéria bruta que os egos da nossa espécie universal são tirados.

Não adiram às ilusões passageiras desta era. Não sigam cegamente a arcaica programação guerreira que os deixa inconscientes, como autômatos, como marionetes, controlados por aqueles que tem se ocupado durante séculos no planejamento das correntes do medo. Façam suas escolhas. Se costumam ter reações violentas, sejam em pensamentos, em palavras ou em ações, compreendam que vocês estão lutando consigo mesmos. Só existe uma pessoa jogando sombras contra a parede.

Defendam-se apenas disso: da projeção de temores inconscientes.

Cada vez que um ser humano reage violentamente contra outro ser humano, em vez de se comunicar, essa pessoa está se machucando. A essência da inteligência é simplesmente isto: é sempre melhor colaborar do que revidar.

Não são “outros” os que vocês percebem como inimigos; são os do seu próprio lar, os da sua família. Deixem que eles sejam seus amigos e sócios no trabalho de cura e de educação dos tempos presentes. Não se levem tão a sério, nem a eles. Com leveza no coração, elevem-se acima das ondas da preocupação emocional que iriam puxá-los para o fundo. Sintam o amor que está reestruturando cada ilusão humana.

Chegamos nesta época para acalmar as águas da turbulência emocional humana. Permitimos até agora que as águas rodopiassem para ajudar os egos em sua aprendizagem. Mas o Criador determinou um fim para a história. E nós somos os meios pelos quais haverá calmaria. Onde estivermos, a água se acalmará. Caminhamos sobre a água cantando. Água pura: um coração humano amando. Água clara: os olhos de Deus que tudo vêem.

Colocando-se acima dos mares revoltos da ilusão, vocês vêem a luz radiante de dez mil outros sêres humanos como vocês. Seres de Luz. Seres Alados, regressando. O amor deles para com irmãos e irmãs de outrora explode em seu coração. Raios de luz brilhante disparam entre vocês. Dez mil pontes de luz unem os corações. E sob cada ponte luminosa, a luz cai risonha sobre os mares revoltos. Também essas águas são acalmadas, as águas que ficam debaixo das pontes.

Emergindo dos mares turbulentos, outros mais surgem para se juntarem a vocês. Deixem para trás suas reivindicações mesquinhas sobre este, aquele ou outro momento qualquer. Num momento maior, eles se fundem com vocês; um momento magnífico. eles sentem a rede de luz que envolve o planeta. Tornam-se parte dela. Despertam sua energia dos filhos da luz. Ao seu lado, testemunham o trabalho de equipe e colaboração dos povos reais. Eles vêem. Vocês vêem.

Algo está tocando esta terra, algo que vem das estrelas. Algo está aterrisando nas águas calmas dos corações que confiam em Deus, falando aos corações das pessoas que amam.

Cada onda de tempo que se quebra traz outro momento, outra abertura, outra passagem, convidando os filhos da terra que despertam a sentir o farfalhar do espírito na consciencia, a sentir o toque das asas de anjos, a deixar acalmar as águas de seus corações e a viver cada momento com mais amor, honestidade, carinho e compaixão como jamais sentiram.

É assim que o equilíbrio do Arco sagrado será restaurado. A cada momento, vocês se tornam mais encarnados

ENTRE EM CONTATO

Envie um e-mail para a equipe do Site




©Desenvolvido por Agência Rumi

ou

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?